Comerciantes da Baixada Santista sonham com recuperação no Dia dos Pais

Pandemia afetará vendas, mas há otimismo entre os lojistas da região

O Dia dos Pais deve se adaptar aos tempos de pandemia neste domingo (9), com mais comidas entregues por delivery, foco nas cestas de café da manhã e compra de presentes pela internet. No comércio da região, as vendas devem cair entre 5% e 7% este ano, na comparação com a data comemorativa em 2019. Ainda assim, a projeção de perdas é considerada pequena pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista e há comerciante otimista.

Diante das medidas que impõem o distanciamento social para salvar vidas por conta da Covid-19, o comércio vem sofrendo sucessivas quedas nas vendas desde o começo da quarentena, em março.

Contudo, com a retomada gradual de atividades do comércio de rua e shoppings, a sensação dos comerciantes é de otimismo, pois os consumidores da região se sentem mais confortáveis para sair de casa e fazer as compras de presentes para o próximo domingo.

“Esse otimismo, mesmo que não corresponda totalmente à realidade, é um bom sinal. Afinal, depois de meses sem poder trabalhar, a possibilidade de receber clientes já é o suficiente para alegrar os donos de comércio e gerar ânimo para essa data comemorativa tão importante”, afirma o presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Omar Abdul Assaf.

A queda nas vendas se reflete na expectativa do público com a data. De acordo com a consultoria Conversion, quase 30% dos consumidores deixarão de comprar presentes para o Dia dos Pais. A pesquisa foi feita no final de julho, pela internet, com 395 pessoas e margem de erro de 4,9 pontos.

Na internet

Neste cenário, as compras on-line ganham mais espaço. Quase metade dos consumidores, segundo a mesma pesquisa, comprará pela internet (49,8%). Outros 14,4% pretendem adquirir produtos em lojas físicas. Entre os tipos preferidos de presentes, o 1º lugar fica com itens de vestuário, com 51,8%. Aparelhos celulares aparecem em 2º, com 23,7%, seguidos de cosméticos, com 22,9%.

Para o CEO da Conversion, Diego Ivo, o uso dos canais digitais para compras, embora já consolidado entre os brasileiros, ganhou ainda mais força na pandemia. “Mesmo com o isolamento social, o Dia dos Pais será lembrado, ainda que com presentes enviados por entregadores. Outro fenômeno esperado, porém triste, é o fato de muitos brasileiros não poderem presentear seus pais, devido à crise econômica”.

O coordenador do Procon-Santos, Rafael Quaresma, fala em prudência nas transações virtuais. “Na hora da compra on-line, é preciso ficar atento se aquele portal corresponde mesmo à loja que ele diz ser. Pode-se verificar o CNPJ e até mesmo um telefone”.

Tudo sobre: