EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

7 de Agosto de 2020

Comércio de Santos critica proposta de abertura por 6 horas em 4 dias por semana

Nova regra não agradou os lojistas de Santos. A medida foi anunciada pelo Governo do Estado na última quinta (2)

A nova regra permite aos municípios a abertura do comércio por quatro dias e funcionamento por seis horas não agradou aos lojistas de Santos. A medida anunciada pelo Estado, na última quinta-feira (2), para as cidades em fase laranja, foi criticada pelo presidente do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (Sincomércio), Omar Abdul Assaf, que defende a ampliação do horário sem redução nos dias. 

“Somos contra. Só piora. Não sei quem é o gênio que está lá. É como quando fizeram o rodízio de 50% (na Capital), no dia seguinte estava aquela aglomeração. É melhor ficar do jeito que está do que optar pela mudança. Atrapalha a vida do consumidor e ao mesmo o tempo o que você (empresário) faz com o funcionário?”, aponta.

Atualmente, o segmento funciona quatro horas por seis dias na semana. Outra crítica do sindicalista é em relação aos diferentes horários estabelecidos pela Prefeitura entre os comércios da Região Central e demais áreas. “Causam confusão na cabeça dos munícipes”.

Enquanto os estabelecimentos da Região Central (Valongo, Centro, Paquetá, Vila Nova e Vila Mathias) estão autorizados a abrir de segunda a sexta-feira, das 11h às 15h e, aos sábados, das 9h às 13h. Nos demais bairros, a abertura ocorre de segunda-feira a sábado, das 13h às 17h.

Assaf destaca que além da confusão criada, a medida pode ocasionar uma maior concentração de pessoas em um só ponto. “Se você condiciona que é só naquele horário, o consumidor vai dar um jeito de ir só naquele horário”, diz. Ele ainda ressalta o transtorno nos transportes públicos pelo fluxo de passageiros. 

É viável

Ontem, em publicação de A Tribuna, o prefeito de Santos Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) lembrou que o decreto municipal suspenso pela Justiça previa a abertura por seis horas.

“Entendemos que não tinha sentido estabelecer esse horário mais enxuto. Esse período maior é mais viável, tanto no comércio, quanto no transporte, que evita aglomeração. Vamos retomar essa discussão”, disse.

Domingo

Além da discussão sobre as datas e horários de funcionamento do comércio, na última terça-feira (30), a Prefeitura de Santos publicou outro decreto, desta vez autorizando a atividade dos comércios aos domingos.

Sobre esse tema, Assaf disse que a medida pode beneficiar alguns, não todos, ainda mais aqueles que atuam em regiões, como o Centro, sem tradição de comércio aos domingos. Ele ponderou ainda os gastos com funcionários, que não maiores nessa data.

Apesar disso, destacou que todas ações que visam permitir o trabalho são importantes. “O que queremos é voltar ao normal. Esperamos que o bom senso prevaleça”.

Shoppings

Entre os shoppings da cidade, Praiamar, Miramar e Parque Balneário, todos estão funcionando de segunda a domingo, das 15h às 19h.

Tudo sobre: