Cidades da Baixada Santista registram taxa de isolamento abaixo de 50%

Itanhaém, Praia Grande e São Vicente, com 45% de isolamento, ficaram entre os 20 municípios com maior taxa em São Paulo

Com o isolamento social em queda contínua, apenas duas cidades paulistas – São Sebastião e Ubatuba, no Litoral Norte – mantinham índice superior a 50% de adesão no início da semana. Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi) do Governo do Estado e referentes a segunda-feira (24).

A média estadual era de 43% naquele dia. O pico, de 59%, foi registrado cinco vezes, a última delas em 3 de maio.

Na Baixada Santista, Itanhaém, Praia Grande e São Vicente estavam empatadas, com 45% de isolamento, e apareciam entre as 20 cidades com maior índice. 

Há cerca de quatro meses, estavam no maior patamar de isolamento. O mais alto deles, em São Vicente (68% em 3 de maio, no ápice mais recente). Itanhaém já chegou a 66% (19 de abril), e Praia Grande, 61% (26 de abril).

Nas demais cidades locais abrangidas pelo Simi, Cubatão estava com 43% de isolamento na segunda-feira (já teve 65% em 3 de maio); Guarujá, com 42% (atingiu 63% em 19 de abril); e Santos, com 38% (pico de 59% em 3 de maio).

Quarentena

O Estado prorrogou a quarentena até 6 de setembro. Autoridades de Saúde recomendam que pessoas permaneçam em casa se puderem, principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas. O uso de máscaras em locais de acesso público e no transporte coletivo é obrigatório.

O Simi, também de acordo com o Governo Estadual, é viabilizado por acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM, por meio da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR) e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Nele. o Estado consulta informações anônimas sobre deslocamento nas cidades mapeadas.

Tudo sobre: