Turista em Bertioga diz que foi abusada por instrutor durante voo de asa delta

Polícia afirmou que está investigando o caso, que ocorre em segredo de Justiça.

Uma turista de 28 anos afirma que foi assediada por um instrutor durante um voo de asa delta em Bertioga, no litoral de São Paulo. A Polícia Civil está investigando o caso após ter sido notificada de que o homem teria passado as mãos pelo corpo da mulher, tirado as partes íntimas para fora e tentado beijá-la à força.

De acordo com a jovem, ela conheceu o instrutor quando estava na praia e o rapaz se aproximou para pegar o equipamento. Neste momento, ela perguntou se poderia saltar junto com o homem, que prontamente aceitou. Durante o voo, porém, segundo a vítima, o instrutor começou a ter atitudes estranhas.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Durante o registro da ocorrência, ela afirmou que o suspeito começou a 'apalpar suas coxas' e pegou sua mão para apalpar a genital dele. Em seguida, ao aterrisar na Praia de Itaguaré, ele teria colocado o pênis para fora e pedido para que ela fizesse 'coisas obscenas'.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou, nesta sexta-feira (5), que o caso foi registrado como importunação sexual. A Polícia Civil afirmou que o caso está sob segredo de Justiça. O instrutor não foi encontrado para comentar as acusações até a publicação desta reportagem.

Tudo sobre: