EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

23 de Outubro de 2019

Nova Organização Social assume a Saúde em Bertioga

Novidade promete melhorar atendimento na cidade

O Hospital, o Pronto Atendimento, o Serviço de Apoio de Diagnóstico e Terapêutico (SADT) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) municipais de Bertioga estão sob nova gestão a partir desta quarta-feira (1º). Uma nova Organização Social de Saúde (OSS), o Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública, passa a administrar os equipamentos. Até a gestão anterior, cerca de 12 mil atendimentos eram realizados ao mês. A promessa é de que a mudança traga mais agilidade.

O contrato da OSS com a prefeitura tem duração de dois anos. No primeiro ano, o investimento está estimado em cerca de R$ 32 milhões. O novo modelo permitirá à Secretaria de Saúde cobrar resultados e melhorias.

Expectativa

A nova gestora é responsável por investir em capacitação e qualificação dos funcionários. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Fernando Moreira, estão previstos no contrato R$ 50 mil por mês para investimento em aquisição de novos equipamentos e melhorias no Hospital e no Pronto Atendimento Municipal.

Outra expectativa é de que a gestão traga mais rapidez na aquisição de medicamentos, insumos e outros materiais necessários ao atendimento. “Geridas pelo município, essas aquisições são mais demoradas, visto que dependem dos trâmites administrativos”, diz o secretário de Saúde.

Continuam sob gestão da administração municipal as cinco Unidades de Saúde da cidade, o Centro de Especialidades Médicas e o Serviço de Transporte Sanitário.

Tudo sobre: