Moradores ficam ilhados com alagamento em cidade do litoral de SP

Tem gente que não consegue sair de casa devido à altura da água

Por: ATribuna.com.br  -  03/11/22  -  21:32
Atualizado em 04/11/22 - 11:51
Moradores de Bertioga estão ilhados desde segunda-feira por conta das chuvas
Moradores de Bertioga estão ilhados desde segunda-feira por conta das chuvas   Foto: Arquivo Pessoal

Uma moradora de Bertioga, no litoral de São Paulo, está ilhada em casa desde segunda-feira (31) no bairro Chácaras. Ela procurou a Reportagem em busca de uma solução, já que nem todas as famílias foram retiradas de suas residências.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


"Estamos ilhados desde segunda à noite devido às fortes chuvas. Não consegui nem sair de casa para trabalhar devido à altura em que a água subiu", desabafa a auxiliar de limpeza Andrea Ortiz Ortega.


Ela conta que está sem água potável para beber e cozinhar e que se preocupa com uma possível volta da chuva, fazendo com que a água suba novamente.


"Alguns barracos entraram água, muita gente teve que sair às pressas de bote. Minha casa está a 1,50 metro do chão e a água ficou um pouco mais da metade".


Em nota, a Prefeitura de Bertioga informou que se trata de uma área de ocupação irregular no bairro Chácaras às margens do Rio Itapanhaú.


A Administração diz que devido às chuvas, o acumulado pluviométrico é de cerca de 200 milímetros nas últimas 72 horas, com amplitude da maré atingindo 3,5 metros com a alta do rio, causando alagamento no entorno e dificultando a locomoção dos moradores.


A Defesa Civil de Bertioga afirmou que o Corpo de Bombeiros auxiliou algumas famílias que optaram por ir para a casa de parentes ou amigos até que o nível da água baixasse, mas não há desalojados ou desabrigados.


Por fim, o órgão juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Social afirmam que estiveram no local e seguem acompanhando, prestando apoio às vítimas.


A Sabesp esclarece que o abastecimento de água na cidade de Bertioga acontece de forma regular, sem nenhuma anormalidade. O endereço mencionado encontra-se numa área ocupada sem regularização fundiária. Portanto, os imóveis desta região não são atendidos oficialmente pela Companhia.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna
Newsletter