EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

23 de Maio de 2019

Câmara de Bertioga pode revogar aval para contrato entre município e Sabesp

Legislativo autorizou, em fevereiro de 2018, o Executivo a celebrar convênio com a companhia para prestação dos serviços de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário

Após a Câmara de Bertioga ter autorizado, em fevereiro do ano passado, a Prefeitura a fechar com a Sabesp o contrato de prestação dos serviços de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário, os vereadores estão se articulando para tomar uma medida inusitada: revogar o aval dado para viabilizar essa parceria. 

Naquela ocasião, eles negociaram com a estatal algumas contrapartidas para permitir o acordo, como a contratação de mão de obra local, a elaboração de projetos para as ligações de água e de esgoto de áreas passíveis de regularização e a destinação de R$ 1 milhão para a realização da topografia e o georreferenciamento dos núcleos urbanos informais.

Na última semana, os parlamentares foram surpreendidos ao tomarem ciência que nada do que foi tratado anteriormente consta na minuta do contrato. “Queremos travar esse processo, já que a Sabesp não cumpre a palavra”, frisou o vereador Ney Lyra (PSDB), que presidia a Câmara no último biênio.

Recentemente, um representante da Sabesp esteve no Legislativo para conversar com os parlamentares, mas ele não deu respostas satisfatórias sobre os motivos de o acordo firmado não ter sido cumprido. Diante dessa situação, os legisladores não pouparam críticas à Sabesp na sessão da última terça-feira (23).

Polêmicas à parte, a Prefeitura de Bertioga realiza nesta segunda-feira (29), às 19 horas, no Espaço Cidadão - Centro, audiência pública sobre a minuta do contrato com a Sabesp.