EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

13 de Julho de 2020

Bertioga aposta em desenvolvimento econômico com preservação ambiental

Cidade, que completa 29 anos nesta terça-feira (19), conta com o maior espaço de preservação ambiental entre os municípios da Baixada Santista

Após quase três décadas de emancipação político-administrativa, Bertioga tem o desafio de conciliar desenvolvimento econômico e urbano com o maior espaço de preservação ambiental entre os municípios da Baixada Santista: mais de 90% de todo o seu território. Porém, há espaços para crescer, diz o prefeito, Caio Matheus (PSDB). 

“Enxergo perfeitamente um caminho sensato, responsável para ser trilhado. Crescimento social e econômico da cidade com preservação ambiental é totalmente possível”, ressalta o prefeito. Ele aposta nos chamados vazios, dentro da área urbana consolidada. São mais de sete quilômetros quadrados, 1,5% da Cidade. 

“Tenho preocupação com a preservação, mas precisa ter bom-senso. Se existir exagero e não se permitir a construção na área urbana, acontece uma inflação do metro quadrado. Isso acaba gerando dificuldades em projetos habitacionais e fomentando invasão nos parques estaduais. Temos grandes vazios urbanos, terras improdutivas, isso é péssimo”.  

Além do turismo – e o prefeito avisa que as festas tradicionais da cidade foram adiadas para depois de setembro – Bertioga tem sustentação econômica na construção civil, com empreendimentos privados e públicos. Hoje, o município tem o maior projeto habitacional do Estado: estão em construção 75 prédios no Jardim Rafael, 1.500 moradias no total.  

Presentes 

A cidade mais jovem da região completa 29 anos nesta terça-feira (19) com entrega de equipamentos públicos. As praças da Primavera, no bairro Rio da Praia, e  dos  Emancipadores  (cruzamento das avenidas Anchieta e 19 de Maio) foram totalmente reformadas, com recursos estaduais do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade). 

A Prefeitura também inaugura um novo serviço de fisioterapia em Boraceia, a 35 quilômetros do Centro, para facilitar o atendimento aos dos moradores da área. E até o final do mês está prevista a entrega do monitoramento completo das 30 escolas do Município, com 417 câmeras. Caio Matheus garante que R$ 40 milhões foram investidos em obras em andamento na Cidade.  

Muitas belezas 

Bertioga é recheada de belezas naturais e históricos. Tem 33 quilômetros de praias, abriga o Forte São João, de 1547, considerada a primeira fortaleza erguida no Brasil. A Vila de Itatinga é outro patrimônio, autêntica vila inglesa, construída em 1910, tem a primeira usina hidrelétrica do País e que até hoje ajuda a fornecer energia para o Porto de Santos. 

Na divisa com São Sebastião estão as Terras Indígenas do Rio Silveira, que hoje abrigam cerca de 500 índios da etnia Guarani. A aldeia está localizada na Praia de Boracéia e no local as famílias cultivam palmito, plantas ornamentais e produzem artesanato. O Festival Nacional da Cultura e Esporte Indígena, da Cidade, é um dos mais importantes do País.  

Bertioga conta com trilhas, atividades de ecoturismo, e dois parques estaduais: Restinga de Bertioga, com mais de 93 quilômetros quadrados, e da Serra do Mar, com quase 300 quilômetros quadrados.  

Pertencia a Santos 

Em 1944, Bertioga se tornou um distrito de Santos. Dois anos depois começaram os movimentos pela emancipação. Em 1989, a Prefeitura de Santos conseguiu, por meio de um mandado de segurança, impedir a realização de um plebiscito em Bertioga. 

Mas em 19 de maio de 1991, outro plebiscito resultou na emancipação da cidade, com 3.698 votos favoráveis. A primeira eleição municipal foi realizada em 1992 e elegeu Mauro Orlandini como primeiro prefeito. 

Tudo sobre: