Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Banhistas invadem praia do litoral de SP e são dispersados com bombas de gás pela PM

Prefeitura restringiu o acesso às praias durante o réveillon, porém, muitas pessoas não cumpriram a determinação

Por: Por ATribuna.com.br  -  01/01/21  -  22:22

A Polícia Militar dispersou centenas de pessoas que decidiram passar a madrugada de ano novo na praia de São Lourenço, em Bertioga. Imagens que circulam nas redes sociais mostram a polícia usando bombas de gás para coibir a aglomeração por volta das 5 da manhã.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Para impedir a disseminação do novo coronavírus durante as festas de réveillon, algumas cidades da Baixada Santista bloquearam as praias. Em Bertioga, a prefeitura determinou o fechamento das praias e a proibição de queima de fogos em qualquer área pública, incluíndo faixa de areia, gramados e calçadões, durante o réveillon. A interdição começou às 19h do dia 31 e terminou às 7h do dia primeiro.


No vídeo, é possível ver que muitas pessoas saem correndo após o disparo das bombas.


Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informa que a Polícia Militar realiza a operação Paz e Proteção com o objetivo de coibir a formação de pancadões ou aglomerações em todo o Estado. Na noite desta quinta-feira (31), foram realizadas ações para dispersar frequentadores que iniciavam bailes ou geravam perturbação do sossego em diferentes municípios, incluindo Praia Grande, Guarujá, e Bertioga.


Ainda segundo a secretaria, somente em 2020, a operação Paz e Proteção permitiu a prisão de 1.160 suspeitos, sendo 333 procurados da Justiça, a apreensão 534 veículos irregulares, a retirada das ruas de 1.025 armas de fogo e a apreensão de 1,3 tonelada de drogas, além de 3.238 autuações de trânsito, desde janeiro deste ano. Além desta ação, a PM segue apoiando aos órgãos municipais e de vigilância sanitária, responsáveis pelas fiscalizações e demais ações para coibir aglomerações de pessoas e a interdição de estabelecimentos.


Logo A Tribuna