EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

19 de Julho de 2019

Abandonada, rodoviária de Bertioga pode se transformar em complexo turístico

Prefeitura lançará licitação para um megaempreendimento no local; investimento é de R$ 40 milhões

A Prefeitura de Bertioga quer transformar o atual terreno onde está a rodoviária, que nunca chegou a funcionar, em um complexo turístico. O investimento avaliado é de R$ 40 milhões e a expectativa é de que o empreendimento gere mais de mil empregos diretos.

De acordo com a Administração Municipal, a rodoviária atual, no bairro Vista Linda, está sem utilização desde que foi entregue, em 2015. O objetivo é demolir toda a estrutura para a realização do novo projeto, que prevê um terminal rodoviário interligado a lojas, espaço para shows, cinema, mirante e dois outros grandes empreendimentos. 

Para isso, o projeto será lançado por meio de um Programa de Manifestação de Interesse (PMI) para grupos empresariais dispostos a investir na ideia. ''O PMI é um estudo prévio, em que a Prefeitura cadastra as empresas e abre todos os dados de tráfego, viabilidade econômico-financeira da edificação, para que elas possam elaborar suas propostas. É um balisador da licitação'', explicou Roberto Teixeira, diretor de Trânsito e Transporte da Prefeitura de Bertioga.

Segundo a Prefeitura, parte da estrutura atual terá que ser demolida (Foto: Divulgação)

Ainda conforme a Prefeitura, o projeto prevê a cessão de três áreas públicas para a construção do complexo. Teixeira esclareceu que toda a estrutura metálica da atual rodoviária precisa ser demolida, porque está danificada. ''Existe um erro de projeto e a cobertura, por exemplo, não protege nem da chuva nem do sol. Está deteriorada, construída há mais de sete anos. Já a parte de alvenaria será aproveitada''.

O projeto prevê três pavimentos com 60 lojas, praça de alimentação, espaço para shows, cinema, mirante e estacionamento, com andares interligados por elevadores e escadas rolantes.

A ideia é fazer com que cerca de 12 mil pessoas circulem diariamente pelo complexo. Após a licitação, a expectativa é de que a nova rodoviária comece a funcionar entre o final de 2019 e começo de 2020.