Baixada Santista registra rajadas de vento de mais de 60 km/h na chegada de frente fria

Ventos fortes foram registrados em Santos, Bertioga e em Ilha Comprida, no Vale do Ribeira

Rajadas de vento de mais de 60 km/h atingiram a região da Baía de Santos nesta sexta-feira (2). A informação foi confirmada pela Praticagem de São Paulo. Os ventos são consequência da chegada de uma frente fria à Baixada Santista.

Foram registrados ventos constantes de 45 km/h no início da tarde, nas proximidades do Porto de Santos. Em Bertioga, foram registradas rajadas de 54 km/h, enquanto que em Ilha Comprida, no Vale do Ribeira, o vento chegou a 48 km/h, segundo estações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Não houve ocorrências de gravidade em razão dos ventos. Há uma estimativa da Defesa Civil de Santos de que a maré atinja, aproximadamente, 2 metros.

A sexta-feira amanheceu com sol forte e muito calor. No entanto, por volta das 13h, o sol se escondeu devido a muita nebulosidade, e ventos fortes atingiram todas as cidades da região. Há previsão de chuva moderada durante a noite e madrugada de sábado (3).

Ressacas

Por conta do avanço da frente fria, os ventos intensos na região costeira devem provocar mar agitado, com previsão de ressaca. O pico deve ocorrer na madrugada deste sábado.

O Núcleo de Pesquisas Hidrodinâmicas da Unisanta informa que as ondas podem ultrapassar 3 metros e afetar as estruturas urbanas na região da Ponta da Praia com maior intensidade.

Além disso, a previsão indica que o nível do mar estará acima da tábua de marés. A maré pode ultrapassar 1,7m no sábado, às 4h, representando um aumento de 40 cm em relação à tábua de marés. No interior do estuário, esse aumento será maior, ultrapassando 1,85m também na madrugada de sábado.

De acordo com o Plano Municipal de Contingência para Ressacas e Inundações de Santos, o estado é de alerta devido à previsão de ondas acima de 3 metros. Se a previsão se mantiver, há possibilidade de alagamentos pontuais nos períodos de maré elevada, podendo se intensificar com a ocorrência de ventos locais intensos e chuva.

Cabe ressaltar que essas informações são baseadas em previsões, podendo sofrer alterações ao longo do tempo. Os pesquisadores do NPH-Unisanta e a Defesa Civil de Santos recomendam o acompanhamento das previsões oceanográficas e meteorológicas e das condições do mar nos próximos dias.

Segundo a Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), os ventos fortes, acompanhados de chuva e ressaca no mar, podem causar lentidão na operação das Travessias Litorâneas e paralisações. É recomendado que os usuários programem sua viagem antecipadamente e acompanhem as informações pelo site.

Tudo sobre: