EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

Baixada registra cinco casos de dengue por dia em 2019

Nos oito primeiros meses do ano, 1.284 pessoas tiveram a doença nas cidades da região

De janeiro a agosto deste ano, as cidades da Baixada Santista tiveram cerca de cinco casos de dengue por dia. Foram 1.284 registros da doença, o que representa um aumento de mais de 1.000% em relação aos 110 casos computados no mesmo período de 2018. As informações são das prefeituras. A exceção foi Bertioga, que não respondeu.

A maior concentração de casos está em Itanhaém, onde 591 pessoas foram diagnosticadas com a doença. Em 2018, houve apenas cinco registros de dengue no município. Em seguida, está Guarujá, com 245 casos, quase seis vezes mais do que no mesmo período do ano passado.  

Para tentar combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, a Prefeitura de Itanhaém remove móveis e entulhos deixados na rua. Também mantém os agentes de endemias visitando periodicamente as residências para orientar os moradores a eliminar os focos do inseto.  

Em Guarujá, a administração municipal faz um mapeamento de risco, levando ações estratégicas a pontos de infestação e promovendo a telagem de caixas d’água e em obras paradas.  

País 

A explosão de casos não foi apenas na Baixada. O Ministério da Saúde atualizou os dados da doença, revelando que de 30 de dezembro a 24 de agosto foram confirmados 1.439.471 casos de dengue no país, fazendo os números da doença saltarem 599,5% se comparados com 2018.

Causas  

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a circulação do sorotipo 2 de dengue, que pode infectar mesmo os pacientes que já tiveram outros tipos, contribui para o aumento de registros e os quadros clínicos mais graves.  

O responsável pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica de Mongaguá, Arnaldo Cândido da Silva, ressalta ainda que as condições climáticas influenciam. 

“As oscilações de temperatura têm favorecido a proliferação do mosquito, bem como o volume de chuva acumulado no primeiro semestre, que superou o de anos anteriores”.