EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

23 de Outubro de 2019

Assuntos estratégicos são prioridade para Júnior Bozzella

Questões portuárias e a ligação seca entre Santos e Guarujá são temas do deputado federal

Estreante no Congresso Nacional, o deputado federal Júnior Bozzella (PSL) afirma que “questões macros que afetam os moradores da Baixada Santista e de todo o país” são as tônicas de seu mandato. Há pouco mais de 100 dias no cargo, o ex-vereador vicentino tem atuado em assuntos estratégicos e considerados tabu, como a descentralização do Porto e a ligação seca entre Santos e Guarujá.

Alinhado à visão política e partidária do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Bozzella diz manter agenda cheia na articulação para que sejam aprovadas as reformas tributária e previdenciária – a última, já aprovada, na Câmara dos Deputados. “Tenho trabalhado com responsabilidade e confiança nesse projeto que vai mudar o futuro do país”, diz.

Contudo, o deputado adotou como bandeira a discussão sobre “o melhor modelo de gestão portuária”. Antes do início do mandato, Bozzella atuou na criação do Conselho Consultivo, envolvendo especialistas, trabalhadores do setor, sindicatos e Codesp para debater alternativas para o cais santista. “A descentralização seria o caminho ideal, esse é o modelo mais bem-sucedido nos principais portos de todo o mundo”.

Bozzella se coloca contrário à privatização das atividades portuárias – modelo defendido pelo governador João Doria (PSDB) –, mas reconhece que alguns serviços devem ser repassados às empresas privadas. “O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, deu carta branca para tocarmos, com as entidades, a descentralização [do Porto de Santos], com a privatização de alguns serviços específicos, como é o caso da dragagem”.

Membro da Comissão de Viação e Transportes (CVT) e presidente da Subcomissão de Portos e vias Navegáveis, o deputado diz se envolver em questões relacionadas ao desenvolvimento da Baixada Santista. “Já solicitei uma audiência pública focada em discutir junto aos principais agentes envolvidos qual seria o melhor modelo para a ligação seca Santos-Guarujá”.

Projetos

Bozzella garante ter apresentado14projetosnaComissão de Constituição e Justiça (CCJ), sendo a maior parte relacionada à defesa das mulheres, proteção a animais domésticos e regras mais duras para quem facilita a entrada de aparelhos celulares nos presídios.

“Aprovei, com apenas 70 dias, de mandato o Projeto de Lei que altera a Lei Maria da Penha e garante que o agressor pague indenização à mulher vítima de violência”.

Tudo sobre: