EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Índice para cálculo de reajuste do INSS sai nesta sexta-feira

Quem ganha benefício da Previdência acima do salário mínimo aguarda definição sobre correção a ser aplicada nos pagamentos de 2020

Sexta-feira (10) é dia de saber qual será o índice usado para calcular o reajuste do teto e dos benefícios acima do salário mínimo pagos pelo INSS. O aumento está estimado em 4,11% e ficaria próximo da inflação oficial.

Para aplicar o aumento das aposentadorias, auxílios e pensões, o Governo Federal usa a inflação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), medida pelo IBGE ao longo de 2019.

O acumulado até novembro do ano passado é de 3,22%, mas a estimativa é de que o índice feche 2019 em torno de 4,1%, mesma taxa do reajuste do salário mínimo, que foi anunciado há uma semana.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, João Batista Inocentini, foi pedida reunião com o Governo no Congresso, por meio de ofício, para negociar o índice. “Mas disseram só que seria dada a inflação e acabou”.

Ele explica que tentou agendar uma conversa cerca de dez vezes, mas não conseguia quando falava que o assunto seria o índice para reajuste das aposentadorias. “Não houve discussão. Foi determinado assim e acabou. É lamentável, vamos engolir isso mais uma vez”.

O presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Gonçalles, espera que seja dado pelo menos o valor a inflação. “Estamos aguardando que seja algo igual ao mínimo, mas fica difícil saber. O Governo ainda não recebeu a gente e nem retorna as nossas tentativas de contato”.

Baixada Santista

Na região de Santos, o INSS pagou, em novembro de 2019, cerca de R$ 541,9 milhões para 206.218 aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo.

A região de Santos abrange as agências da Previdência Social em Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Registro, Santos, São Vicente, Praia Grande, Miracatu, Mongaguá, Peruíbe, Bertioga, Cajati e Iguape.

Se o reajuste de 4,11% se confirmar, quem recebeu R$ 1,4 mil em 2019 passará a ganhar R$ 1.457,54 este ano. Já quem ficou com R$ 3 mil no ano passado terá à disposição R$ 3.123,30. Já para a renda de R$ 5 mil, o valor será de R$ 5.205,50.

O teto dos benefícios pagos em 2019 era de R$ 5.839,45. Aplicando a estimativa de reajuste, o valor máximo dos pagamentos poderá chegar a R$ 6.079,45 a partir deste mês.

Tudo sobre: