Habilidade e agilidade para contratar

Desafio do Santos visando a montagem do elenco em 2019 promete ser grande, principalmente no ataque

Por: Alexandre Fernandes  -  01/11/18  -  01:50
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

O futebol brasileiro chega à reta final da temporada 2018 e os clubes, mesmo com o Brasileirão pegando fogo, já começam a pensar na montagem de suas equipes para o ano que vem. O desafio do Santos promete ser grande, principalmente no ataque.


A indefinição sobre a permanência de Gabriel complica ainda mais as coisas. Ele pertence à Inter de Milão, que parece não ter pressa em definir seu destino. A próxima janela de transferências se abre em janeiro. Para o clube italiano, que já está no meio de uma temporada e aparentemente satisfeito com seus atacantes, isso não fará muita diferença. Mas para o Santos fará e muita.


Primeiro porque Gabriel é hoje, indiscutivelmente, o principal jogador da equipe. E em segundo lugar porque o Santos estará em pré-temporada, preparando-se para o Campeonato Paulista e, possivelmente, para a Copa Libertadores.
Esse vai-não vai de Gabigol é terrível para o planejamento da equipe. Na hipótese de ele não ficar, será que os reforços que o técnico Cuca tem em mente agora serão os mesmos? Ele terá de pensar em alguém para repor essa grande perda e aí, entra um outro fator preponderante: dinheiro.


Como se sabe, a saúde financeira do clube não está lá essas coisas e uma das metas da diretoria é enxugar a folha de pagamento do elenco. Ao mesmo tempo, o Santos precisará contratar reforços de peso. Além de pensar na possível volta de Gabriel à Europa, é preciso pensar na saída de outro titular, essa já certa, que é a de Rodrygo para o Real Madrid.


É bem verdade que o futebol dele caiu muito neste segundo semestre, o que é natural para um jogador que, além de ter apenas 17 anos, foi vendido por uma fortuna. Mas ele ainda tem sua importância, até porque seus reservas não estão à altura. Sua saída na metade de 2019 deverá ser muito sentida.


E isso sem falar que Rodrygo certamente estará entre os convocados para defender a seleção brasileira sub-20 no Campeonato Sul-Americano da categoria, entre janeiro e fevereiro, no Chile. É muito provável que a CBF não o libere, o que vai prejudicar ainda mais a preparação do elenco.


Como se vê, o mercado do Peixe promete ser bem movimentado já neste final de ano e vai exigir muita habilidade e agilidade da diretoria.


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna