Lumbra Cine Shows

A pioneira apresentação da companhia ocorreu no antigo Cassino do Guarujá, em 1984

Por: Gabriel Pierin  -  25/10/22  -  06:30
Sorteios de prêmios, viagens e pranchas davam um ar descontraído aos eventos
Sorteios de prêmios, viagens e pranchas davam um ar descontraído aos eventos   Foto: Arquivo pessoal

Pouco mais de um ano separam os irmãos unidos pelo sangue e pelo surfe. Ricardo Fincato, nascido em 3 de julho de 1959, tinha apenas 10, enquanto o irmão, Ronald, de 16 de março de 1958, 11 anos, quando ganharam a tão sonhada prancha que mudaria suas vidas.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Os paulistanos de nascimento seguiram a trajetória dos pais que construíram uma casa na Praia de Pitangueiras, o segundo lar da família. Ainda crianças, eles experimentaram o surfe raiz, de peito, e depois as pranchinhas da Planondas, no Canto do Maluf. Porém foi o longboard Glaspac que proporcionou a indescritível sensação de surfar em pé, no ano de 1970. Os irmãos foram contagiados pela magia do surfe e na juventude passaram a desbravar o litoral norte, inicialmente nas praias da Baleia e Barra do Sahy, e depois Maresias.


Ricardo ganhou o apelido Lumbra, abreviação de lombriga, mas o apelido acabou pegando os dois. Quando os irmãos Lumbra e os amigos surfistas ingressaram na idade adulta, muitos procuraram atividades relacionadas ao surfe, ao mar. Alguns tornaram-se shapers, outros fabricantes de parafina e de moda praia, influenciados pelas propagandas nas revistas importadas que chegavam até eles.


Os irmãos foram atraídos para os anúncios de filmes e do poder que as imagens em movimento despertavam nos surfistas. Os filmes proporcionavam a descoberta dos melhores picos internacionais, da execução das manobras e do estilo de vida dos maiores surfistas do mundo.


Os filmes que eram distribuídos no Brasil chegavam com uma defasagem muito grande. Eram rolos de 16mm armazenados em caixas de metal em forma de discos. A preparação parecia um “circo”. Os irmãos carregavam o carro com os projetores, tela, cenários, posters e flyers até chegar na próxima cidade. O filme era exibido e o roteiro seguia a partir de Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo, Santos, Rio de Janeiro e Niterói. Um percurso que durava quase um ano para cada um deles.


O primeiro filme da série foi o Adventures in Paradise, e a pioneira apresentação ocorreu no antigo Cassino do Guarujá, em 1984. Fundava-se assim a Lumbra Cine Shows. Ricardo e Ronald foram os primeiros a realizar esse trabalho de forma profissional. O circuito tinha o apoio de patrocinadores, e a contrapartida era feita de forma bastante criativa. Uma interrupção era programada no meio da exibição. No cenário montado, os irmãos usavam um figurino especial e algumas meninas (as “lumbretes”) animavam o público, enquanto o produto do patrocinador era apresentado. Nesse momento ocorriam os sorteios de prêmios, pranchas e viagens.


As exibições dos filmes reuniam toda a comunidade do surfe daquelas cidades, formavam um ponto de encontro. Quando a luz do cinema se apagava, a magia começava e a galera ia ao delírio. Eram momentos de pura emoção, numa época em que as experiências eram vivas e reais.


Acompanhe nossas publicações no facebook e no instagram @museudosurfesantos


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver mais deste colunista
Logo A Tribuna
Newsletter