EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

14 de Julho de 2020

São Paulo e Airbnb se unem para estimular turismo paulista pós-pandemia

Estado é o primeiro parceiro da empresa na América Latina em iniciativa global que prevê troca de informações e soluções inovadoras

O governo de São Paulo e o Airbnb, gigante global de compartilhamento de lares e experiências em viagens, fecharam um acordo para estimular retomada do setor de turismo pós-pandemia. O estado é o primeiro parceiro da empresa na América Latina em uma iniciativa planetária de incremento do setor. O convênio é, também, promessa de colocar as cidades da Baixada Santista na rota internacional de turismo.

A parceria prevê colaboração em áreas de inteligência de mercado, para o compartilhamento de informações relacionadas ao turismo, e ações para promover destinos do estado por meios digitais.  

“O Airbnb está comprometido em dotar São Paulo de produtos de hospedagem seguros e com soluções inovadoras. É importante que o produto turístico paulista esteja disponível da forma mais ampla e variada possível”, afirma o secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz.  

Para a empresa, São Paulo é um dos principais mercados da empresa no país, em especial nas viagens domésticas. Esse modelo será tendência inicial na retomada. Por isso, a plataforma vai contribuir para apresentar, inclusive aos paulistas, novas opções no estado.  

“Oferecemos a possibilidade de um turismo autêntico e conectado às comunidades, que valoriza a cultura local e movimenta a economia das cidades. Esse aspecto ganha ainda mais relevância no contexto de recuperação pós-pandemia”, diz Flávia Matos, diretora de relações institucionais e governamentais da plataforma para a América Latina.  

Em 2019, o Airbnb gerou um impacto econômico direto de R$ 10,5 bilhões no Brasil, considerando toda a cadeia que envolve o turismo, como comércio e restaurantes locais, não apenas a hospedagem. 

Protocolos de higienização 

O Estado de São Paulo estabeleceu novos protocolos de higienização de estabelecimentos ligados ao turismo para a retomada das viagens. Em abril, o Airbnb já havia anunciado seu Programa Avançado de Limpeza, que é global e inclui o primeiro protocolo padronizado e abrangente de higienização no setor de compartilhamento de acomodações.  

Esse protocolo foi desenvolvido com orientação de autoridades sanitárias internacionais, como o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), dos Estados Unidos, e de especialistas em hospitalidade e higiene médica. 

A parceria com o governo paulista contempla ainda debates online periódicos com líderes da indústria de turismo sobre tendências de viagem pós-pandemia, sustentabilidade e inovação no setor. 

O turismo movimentou R$ 240,9 bilhões no Brasil em 2019, segundo dados da CNC (Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo). Só o Estado de São Paulo representou R$ 96,9 bilhões, ou 40,2% de todo o faturamento das empresas do setor no país. 

Tudo sobre: