EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Carnaval com imersão na vida dos ribeirinhos da Amazônia

Experiência, conhecida como volunturismo, será proporcionada pela operadora Vivalá

Aproveitar o feriado de Carnaval para fazer uma verdadeira imersão em uma comunidade ribeirinha da Amazônia, às margens do Rio Negro e, ainda, ajudar no desenvolvimento de microemprendedores locais. Esta será a missão de 50 viajantes voluntários que conhecerão a região do Lago Acajatuba, entre os dias 21 e 25 deste mês.

A ação, conhecida por volunturismo, é promovida pela operadora Vivalá, que promete fazer a maior expedição deste modelo de sua história. A empresa já atua na região, que fica a cerca de duas horas da capital Manaus, há mais de três anos.

Todos os serviços da expedição são fornecidos por moradores locais, de modo a desenvolver a economia da região e promover o intercâmbio cultural entre viajantes e ribeirinhos.

Cercado de atrações da fauna e da flora amazonense e dentro da maior floresta tropical do mundo, o Lago do Acajatuba tem o turismo como principal fonte de renda e, aos poucos, vem ganhando notoriedade como destino amazônico.

Mentoria

O projeto estimula a economia circular ribeirinha, com a aquisição de serviços e produtos de pequenos negócios locais e a atuação de voluntários para levar educação empreendedora para aqueles que vivem do turismo.

Para isso, antes da expedição, os participantes recebem materiais e treinamentos em vídeos preparatórios. Durante um dia da viagem, o turista irá dedicar seu tempo a fazer a mentoria dos ribeirinhos, conhecendo a fundo a vida de um deles, o momento profissional, os desafios, além de fornecer materiais educativos e criar um plano de ação para que ele execute posteriormente e consiga desenvolver seu negócio e sua comunidade.

No roteiro estão inclusos a primeira noite em hotel em Manaus, com café da manhã, três noites no Caboclo’s House Ecolodge, no Lago do Acajatuba, que conta com café da manhã, almoço e jantar com pratos típicos amazonenses.

Na programação, há uma série de atividades. Entre elas, passeio de canoa pelos igapós (mata inundada), trilha pela floresta amazônica com técnicas de sobrevivência, interação com botos cor de rosa, nascer do sol flutuante no Rio Negro, observação noturna de estrelas, visita à aldeia indígena, visita a uma casa de farinha da região para ver a produção de tapioca, dinâmicas de autoconhecimento, tarde na praia de rio e tempo livre para curtir a natureza.

Na última noite na comunidade acontece um festejo, com carimbó, forró e funk, ao som de DJs.

Quanto custa

O valor da inscrição para esta expedição é de R$ 1.870,00 por pessoa e inclui, além das atividades, hospedagem, alimentação, transporte local (exceto aéreo), guia de turismo local, seguro viagem e todos os passeios da experiência. Mais informações em experiencias.vivala.com.br/agenda2020

Tudo sobre: