Polícia apreende mais de meia tonelada de cocaína em Cubatão

Na ação, cinco homens foram presos em flagrante dentro de um galpão alugado no bairro Vila Nova

Por: Eduardo Velozo Fuccia  -  30/01/19  -  20:27
550 kg de cocaína foram encontrados dentro de galpão alugado em Cubatão
550 kg de cocaína foram encontrados dentro de galpão alugado em Cubatão   Foto: Divulgação/Polícia Civil

Em linguagem coloquial, poderia se dizer que a Polícia Civil fez barba, cabelo e bigode. Durante 24 horas de operação nas 24 cidades da região, foram presos 237 adultos e apreendidos cerca de 750 kg de drogas. O destaque ficou para a captura de cinco homens com 550 kg de cocaína em Cubatão, na manhã desta quarta-feira (30).


“Em quatro anos dessas operações mensais da Polícia Civil na região, esta foi a recorde, em número de presos e de quantidade de drogas apreendidas. Foi um duro golpe que demos no crime organizado”, disse o delegado Manoel Gatto Neto, diretor do 6º Departamento de Polícia Judiciária do Interior (Deinter-6).


Os 550 kg de cocaína, que apresenta elevado teor de pureza, estavam no galpão alugado da Avenida Martins Fontes, 812, na Vila Nova, segundo informaram os delegados Jorge Álvaro Cruz e Angel Gomes Martinez, respectivamente, titulares de Cubatão e do 2º DP do município.


Cinco homens estavam no local preparando o entorpecente. Para isso, eles contavam com uma máquina que compacta a cocaína em tijolos e os embala à vácuo. O grupo foi autuado em flagrante por tráfico e associação para o tráfico, com a agravante de os crimes serem transnacionais.


Cinco homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas em operação da Polícia Civil
Cinco homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas em operação da Polícia Civil   Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Pelo tipo de embalagem dos tijolos de cocaína, das mochilas usadas para acondicioná-los e da pureza da droga, ela não se destinaria ao tráfico doméstico, mas, sim, internacional”, declarou o delegado seccional de Santos, Carlos Topfer Schneider.


O investigador Marcelo Mendes acrescentou que materiais recolhidos no galpão são indícios de que os tabletes do entorpecente seriam transportados em pequenas embarcações pelo Canal do Porto de Santos para depois serem içados para o interior de navios.


Por causa das evidências de tráfico internacional, supostamente para países da Europa, Schneider afirmou que as informações obtidas pela sua equipe deverão ser compartilhadas com a Polícia Federal para o aprofundamento das investigações.


O seccional não soube estimar o valor da droga apreendida no galpão. “O nosso negócio é prender, mas, sem dúvidas, impusemos um grande prejuízo aos responsáveis por essa transação de tráfico internacional”. Etiquetas nos tijolos com a palavra confirmam a fala de Schneider, porque no submundo do crime a cocaína é mencionada como “ouro branco”.


Máquina era utilizada para compactar a cocaína em tijolos
Máquina era utilizada para compactar a cocaína em tijolos   Foto: Divulgação/Polícia Civil

Logo A Tribuna