EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

8 de Agosto de 2020

Operação policial fecha dois bingos clandestinos em Santos

Um dos bingos ficava na Rua Euclides da Cunha, no Gonzaga. Já outro era na Rua da Paz, no Boqueirão

Dois bingos clandestinos foram fechados, na tarde desta quinta-feira (9), em Santos. Na operação, que contou com o apoio da Polícia Militar e foi comandada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão ligado ao Ministério Público, foram apreendidos cerca de R$ 65 mil e 70 máquinas caça-níqueis.

Em um dos imóveis, na Rua Euclides da Cunha, no Gonzaga, uma placa apontava o funcionamento de um salão de beleza. Contudo, no local havia cerca de arame farpado, câmeras de segurança e portas com vedação e isolamento acústico. Tudo para esconder 60 aparelhos de jogo, apreendidos juntamente com R$ 47 mil. Trinta pessoas faziam apostas quando o Gaeco e a PM chegaram.

Na outra residência que foi alvo da operação, na Rua da Paz, no Boqueirão, três pessoas estavam apostando quando as autoridades policiais descobriram a existência de dez máquinas caça-níqueis. Elas acabaram levadas, assim como R$ 18 mil. A polícia apura se os dois bingos clandestinos têm relação e todos que estavam nas duas casas precisaram prestar depoimento. Ninguém foi preso.

Pandemia

Agravando a situação, nos dois bingos, que funcionavam em ambientes fechados e com ar-condicionado ligado, 90% dos flagrados eram idosos, que fazem parte do grupo de risco do novo coronavírus e devem evitar ambientes nessas condições para diminuir o risco de contágio pela Covid-19.

"Além da contravenção penal por exploração de jogo de azar, as investigações vão buscar a identificação dos proprietários dos estabelecimentos, apurar eventual delito de lavagem de dinheiro e o crime contra a saúde pública, por expor terceiros a perigo, em locais fechados, com ar-condicionado e sem uso de máscaras", resumiu o promotor de Justiça Vinicius Rodrigues França à TV Tribuna.

Tudo sobre: