Morre pedreiro acusado de atirar e matar ex-mulher em Bertioga

Maurílio Carvalho da Gama, de 62 anos, atirou na própria cabeça logo após cometer o crime

Por: De A Tribuna On-line  -  26/12/18  -  13:05
Atualizado em 26/12/18 - 13:07
  Foto: Diego Bachiega/Prefeitura de Bertioga

Morreu no início da madrugada desta quarta-feira (26) o ajudante de pedreiro Maurílio Carvalho da Gama, de 62 anos,acusado de matar com um tiro no pescoço a ex-mulher, Neuza Alves de Souza Gama, de 57 anos. O crime ocorreu na manhã de terça-feira (25) e foi denunciado pela enteada da vítima, de 11 anos, que presenciou o crime.


A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira (26) pela Prefeitura da cidade. Ele estava internado desde quando atirou contra a própria cabeça, na tentativa de fugir da abordagem policial, em uma área de mata nos fundos da casa.


Maurílio estava internado sob escolta policial, uma vez que já havia sido autuado em flagrante pelo crime de homicídio qualificado (feminicídio). Em estado grave, ele não conseguiu resistir aos ferimentos do disparo feito de um revólver calibre 32.


Revólver usado pelo suspeito foi apreendido pela Polícia Militar (Foto: Reprodução)

O caso

A situação ocorreu na Vila Tamoios. Maurílio não aceitava o fim do casamento com Neuza, que já se relacionava com um guarda civil da Cidade e sofria ameaças. Na manhã de segunda, o pedreiro escalou o muro da casa onde ela estava, a abordou na cozinha e atirou no pescoço da vítima. Em seguida, fugiu.

A enteada da vítima, de 11 anos, filha do guarda municipal, acionou equipes da Polícia Militar. Neuza foi socorrida ao Hospital Municipal e não resistiu. Buscas foram feitas na residência do acusado, no Jardim Lido, onde sete munições de revólver calibre 32 foram achadas.

No mesmo instante, Maurílio foi visto correndo para um matagal aos fundos da residência, e em seguida, um disparo foi ouvido. Na tentativa de fugir do flagrante, o pedreiro atirou contra si, na cabeça.

Ele também foi socorrido em estado gravíssimo ao Hospital Municipal, ficou internado, mas não resistiu aos ferimentos. Ainda na manhã desta quarta-feira, não havia informações sobre a liberação do corpo e sepultamento do pedreiro.


Logo A Tribuna