Jovem furta pulseira de R$ 15 após se passar por cliente em loja, em Praia Grande

Ação aconteceu na tarde de quinta-feira (28), no bairro Tupi. Cena viralizou nas redes sociais

Por: João Amaro & De A Tribuna On-line &  -  29/11/18  -  23:00
  Foto: Reprodução

Uma jovem foi flagrada roubando uma bijuteria em plena luz do dia, dentro de uma loja, em Praia Grande. Imagens de uma câmera de monitoramento mostram a ação da criminosa, que chega a comprar um produto antes de pegar o objeto. Publicada pela proprietária do local, a cena viralizou nas redes sociais.


A situação aconteceu na tarde de quarta-feira (28), em uma loja na Avenida Presidente Kennedy, no bairro Tupi. De acordo com Lucilene Fernandes, dona do estabelecimento, a então cliente não havia levantado nenhuma suspeita.


“A loja é totalmente monitorada. Ela entrou e, primeiro, ela ficou manuseando os objetos, mas acredito que ela não tenha notado que tinha uma câmera bem acima dela”, explica.


A cena dura pouco menos de um minuto. Atendida por uma funcionária, ela escolhe os acessórios em uma bancada. Quando decide o que vai levar, um colar avaliado em R$ 10, entrega o dinheiro para a vendedora.



Quando a funcionária sai, a jovem vira para a prateleira, pega uma pulseira e esconde no sutiã. “Ela saiu depois e foi em uma loja ao lado. Minha funcionária deu conta de que havia sumido a pulseira e fui atrás dela”, conta Lucilene.


A dona da loja chegou a abordar a moça do vídeo, que questionada sobre o produto, disse desconhecer o assunto. “Fui atrás dela. Minha funcionária estava desesperada, achava que ela tinha posto no bolso. Mas ela não negou, não confirmou, não retrucou, nada”.


A atitude da proprietária aconteceu antes de ela assistir o registro do circuito interno. Quando viu o que havia acontecido, nada mais podia ser feito. “Ela se sujou por R$ 15,99. Ralamos tanto para trabalhar e acabamos nos sujeitando a esse tipo de coisa”, desabafa.


Segundo a empresária, este foi o terceiro episódio do tipo na loja. “Quando a loja era em Cubatão, nunca tinha acontecido. Aqui, primeiro, uma moça pegou uma roupa em uma arara e fugiu de bicicleta. Depois, um rapaz levou um par de tênis”, conta.


Embora não tenha acionado a polícia, para Lucilene, o fato de divulgar a cena nas redes sociais serve de alerta para as outras pessoas e, até mesmo, para outros comerciantes. “Lamento por ela ter que ficar conhecida por uma ‘má fama’. Mas ficamos apreensivos. Se não fizermos isso, ela vai fazer em outro lugar”, finaliza.


Logo A Tribuna