Idosa agride filha e neta com vassoura e usa revólver para ameaçar família no litoral de SP

A discussão começou por conta da disposição das roupas no varal

Por: ATribuna.com.br  -  07/12/21  -  08:50
Revólver foi encontrado em um quarto, junto com 27 munições
Revólver foi encontrado em um quarto, junto com 27 munições   Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uma idosa de 71 anos foi levada à delegacia após agredir a filha, de 44, e a neta, de 17, com um cabo de vassoura em Itanhaém, litoral de São Paulo, na manhã de sábado (4). A polícia apurou que as vítimas e o marido eram ameaçados constantemente pela idosa, que mantinha uma arma dentro de casa.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Ao chegar no imóvel, localizado na Rua José Augusto Rodrigues, no bairro Umuarama, a Polícia Militar encontrou a mulher de 44 anos, filha da idosa, junto com a adolescente.


A vítima de 44 anos disse à PM que estava estendendo roupas no varal e a mãe disse para não colocá-las próximo ao quarto, o que foi rebatido pela filha, devido a grande quantidade de roupas.


De acordo com a PM, após ver as roupas estendidas onde não queria, a idosa ficou agressiva. A filha pediu para a adolescente gravar a ação da avó, que tentou, sem sucesso, quebrar o celular.


Agressões
Durante a discussão, a idosa pegou um cabo de vassoura e agrediu a filha e a neta, sendo que a adolescente foi atingida na testa. Em seguida, outra filha da agressora chegou ao local e elas foram embora juntas.


Arma e ameaças
As vítimas também disseram à polícia que eram constantemente ameaçadas pela idosa com o uso de um revólver que pertencia ao marido da agressora, de 74 anos. Mas, depois de sofrer três acidentes vasculares cerebrais (AVC), o idoso ficou impossibilitado de usar a arma. Ainda assim, o revólver ficou em posse da idosa, que o escondia em um quarto.


No momento em que os policiais conversavam com as vítimas, o idoso apareceu, demonstrando estar apavorado. Segundo a PM, apesar de não falar devido aos AVCs, o homem gesticulava indicando sofrer ameaças com arma de fogo por parte da esposa.


Ele e a filha vítima das agressões permitiram a entrada dos policiais no imóvel. Dentro de um quarto, o revólver foi localizado junto com 27 munições.


A agressora e as vítimas foram conduzidas à Delegacia Seccional de Itanhaém, onde foi registrado boletim de ocorrência por lesão corporal e apreensão de arma de fogo. A Polícia Civil segue com as investigações.


Logo A Tribuna