Decreto confirma prorrogação de auxílio e MP libera R$ 101,6 bi para pagamentos

Ainda não há cronograma dos depósitos. Os trabalhadores elegíveis poderão ser atendidos com a prorrogação do benefício desde que façam o pedido até esta quinta-feira (2).

O governo federal publicou no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira (30), o decreto que confirma a prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses. A renovação do benefício foi anunciada na terça pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ao todo, serão repassados R$ 1,2 mil, nos meses de julho e agosto, com parcelas fixas de R$ 600 em cada mês.

Na tarde de terça, Guedes afirmou que o pagamento do auxílio deverá ocorrer em quatro vezes, em uma "aterrissagem inteligente". Antes, o governo havia dito que os repasses seriam feitos em três etapas.

O decreto não detalha o cronograma dos depósitos, mas estabelece que os trabalhadores elegíveis poderão ser atendidos com a prorrogação do benefício desde que façam o pedido até esta quinta-feira (2).

A extensão do programa vai custar à União R$ 101,6 bilhões. Uma medida provisória que abre crédito extraordinário nesse valor também foi publicada nesta quarta-feira (1º). A verba será destinada ao Ministério da Cidadania para fazer os pagamentos.

Tudo sobre: