Médico deixa o Santos por divergência com responsável pelo setor

Entre os pontos que motivaram o pedido de demissão está a contratação do atacante Felippe Cardoso

Por: Bruno Lima  -  09/11/18  -  13:16
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

Carlo Alba, um dos médicos do elenco profissional do Santos, pediu demissão nesta quinta-feira (8). O comunicado foi feito ao vivo durante o programa Esporte por Esporte, da TV Santa Cecília. Antes, Alba já havia enviado uma mensagem por celular ao presidente do Santos, José Carlos Peres, informando que ficará junto do elenco até o final desta temporada e, depois, retornará ao Conselho Deliberativo e às arquibancadas da Vila Belmiro, como torcedor.

A decisão de deixar o departamento médico está diretamente ligada à difícil relação que mantém com o gerente do setor, Jorge Merouço.

Dentre os pontos que motivaram a saída de Alba está a contratação do atacante Felippe Cardoso, de apenas 20, da Ponte Preta. Desde que chegou, o atleta, trazido por indicação do técnico Cuca, atuou somente por 20 minutos do clássico com o São Paulo, na Vila Belmiro, que terminou empatado em 0 a 0, em 16 agosto.

"Não posso omitir a verdade. Como é que você vai contratar um jogador com uma pubalgia crônica, que é uma das lesões mais traiçoeiras do futebol? O que somos (os médicos)? Enfeites? Bonecos? Ele (Jorge Merouço) tomou a medida, mas não discutiu com ninguém do departamento", disse Alba durante o programa.

Ele ainda afirmou que o atleta deveria ter chegado à Vila Belmiro sob um contrato de risco ou para apenas usar as dependências do clube com o objetivo de se recuperar do problema.

Felippe Cardoso foi contratado por R$ 3 milhões e assinou um vínculo de cinco anos com o Peixe.


O problema que o atrapalha no Santos tirou o atacante por meses dos compromissos da Ponte Preta, também nesta temporada. Ainda assim, o Santos decidiu apostar no atleta.

Procurado por A Tribuna On-line, o médico Jorge Merouço não atendeu às ligações da Reportagem.


Logo A Tribuna