Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Em busca do tetra, Santos faz clássico com o Palmeiras pelo título da Libertadores

Depois de vencer adversários e adversidades, Peixe entra em campo podendo ser o time brasileiro que mais venceu a competição

Por: Da Redação  -  30/01/21  -  09:24
Peixe treinou no gramado do palco da grande final da Libertadores, neste sábado (30)
Peixe treinou no gramado do palco da grande final da Libertadores, neste sábado (30)   Foto: Ivan Storti/Santos FC

Chegou o dia. Depois de vencer adversidades e adversários aparentemente insuperáveis, o Santos enfrenta o Palmeiras hoje, às 17 horas, no Maracanã, com o objetivo de se tornar o maior campeão brasileiro da Libertadores. Com três títulos, o Alvinegro está empatado com São Paulo e Grêmio. Uma vitória diante do arquirrival, que busca o bicampeonato, vale o topo do pódio em meio à concorrência nacional.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Se o campeão não sair nos 90 minutos, haverá prorrogação. Persistindo o empate, disputa de pênaltis, como nas últimas vezes em que Santos e Palmeiras se enfrentaram em mata-matas, de 2015 para cá.


Pela segunda vez, a Libertadores será decidida em jogo único. Em 2005 e 2006, a competição também foi decidida por brasileiros, mas não em clássicos regionais (São Paulo x Athletico-PR em 2005 e São Paulo x Internacional em 2006).


A decisão de 2020, disputada em janeiro de 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus, que atrasou todo o calendário, reúne os times de melhores campanhas na Libertadores. A previsão do tempo para hoje indica forte calor, o que tende a aumentar a dramaticidade da disputa. Ciente disso, o técnico Cuca analisa as opções. “Não sei se vai ser um jogo de 90 minutos, pode ser de mais. Vai estar muito quente. Entrar com quatro atacantes desde o começo... É uma decisão diferente, de um jogo só. A gente tem que pensar bem na estratégia, no calor. Temos dúvidas na equipe e temos até amanhã (hoje) para decidir”, afirma.


Apesar do discurso duvidoso, é praticamente certo que o treinador mantenha o quarteto ofensivo com Marinho, Lucas Braga, Kaio Jorge e Soteldo. Caso opte por um esquema mais cauteloso e guarde um velocista para aproveitar o desgaste do adversário no fim da partida, Lucas Braga ou mesmo Soteldo podem dar lugar a Sandry.


Sem medo


Jogue quem jogar, o Santos será um time sem medo. “A palavra medo não existe. A gente pode ter um cuidado maior, mas medo não. A própria competição ajudou a gente a ser cascudo. Esses meninos criaram um lastro forte”.


Ficha técnica


Santos: John; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison e Diego Pituca; Marinho, Soteldo (Sandry), Lucas Braga (Sandry) e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.


Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Danilo, Zé Rafael, Gabriel
Menino e Raphael Veiga; Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.


Árbitro: Patricio Loustau (Argentina).


Local: Maracanã, no Rio de Janeiro, 17h.


Logo A Tribuna