Cuca elogia partida diante do Ceará, mas observa dificuldade na criação e teme perdas no elenco

O treinador aponta a manutenção dos titulares é fundamental para a sequência da temporada

Por: Matheus Müller  -  28/12/20  -  02:15
Cuca se disse orgulhoso com o desempenho dos Meninos da Vila
Cuca se disse orgulhoso com o desempenho dos Meninos da Vila   Foto: Ivan Storti/Santos FC

O técnico Cuca ressaltou a qualidade da partida entre Santos e Ceará, que ficou empatada em 1 a 1. Segundo ele, quem acompanhou confronto sem envolvimento emocional, observou duas equipes criando chances, o Peixe com a proposta de jogo e o Vozão apostando nos contra-ataques. Ao mesmo tempo, o comandante destacou a dificuldade de encontrar um “10” para a equipe, alguém que possar armar as jogadas e que de maior dinâmica ofensiva ao time.


Cuca também lamentou a ausência de titulares e possíveis perdas de titulares do elenco, como os zagueiros Lucas Veríssimo e Luan Peres. “Com eles, eu tenho uma chance, tenho 50% de chances. Sem eles, ela cai, pois cada jogador titular que você perde, você diminui um pouco essa condição. Isso tem me causado um trabalho muito grande e não tenho vergonha nenhuma de falar para a nova diretoria. Que a gente não meça esforços para manter esses dois jogadores”. 


De acordo com Cuca, mesmo que o Peixe não tenha condições de comprar o passe de Luan Peres, por exemplo, ao menos pode mostrar para o clube que detém os direitos, o Bruges (da Bélgica), que a permanência do atleta no Brasil, em uma semifinal de Libertadores, servirá de vitrine. “O jogador quer ficar a todo custo”.  


Quatro jogos sem vencer
O treinador explicou que os últimos resultados negativos no Brasileirão têm relação com o foco da equipe, que esteve voltado para a Libertadores, competição na qual disputará a semifinal contra o Boca Juniors, da Argentina – o primeiro jogo será em 6 de janeiro, fora de casa. 


A equipe completou quatro jogos em vitória no campeonato nacional, foram duas derrotas e dois empates. O último triunfo foi diante do Sport, no dia 28 de novembro. O atacante Marinho falou sobre o momento após o empate contra o Ceará: “Incomoda (os resultados), porque a gente jogando em casa tem que vencer, tem que fazer valer o mando, mas a gente não joga sozinho, jogamos contra uma equipe cascuda, tem que reconhecer o adversário”


Tudo sobre:
Logo A Tribuna