EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

20 de Setembro de 2019

Carlos Alberto tem alta, mas continuará tratamento; meia recebe apoio de colegas

Jogador que está emprestado pela Portuguesa Santista ao Remo foi diagnosticado com insuficiência medular aguda

Diagnosticado com insuficiência medular aguda, o meia Carlos Alberto, que está emprestado pela Portuguesa Santista ao Remo até o final do ano, recebeu alta do hospital em que estava internado nesta quarta-feira (31). Contudo, o jogador continuará fazendo tratamento e sendo observado por médicos em Belém.

Em coletiva de imprensa convocada pelo clube azulino nesta quarta, o presidente Fábio Bentes esclareceu que Carlos Alberto só deixará a capital do Pará caso seja necessário o transplante de medula óssea, já que o estado não realiza esse tipo de procedimento. O Remo também está cuidando da situação junto à Briosa, que detém os direitos esportivos do jogador.

O meia estava hospitalizado desde a quarta-feira passada, o que deixou o elenco do clube paraense e colegas de Carlos Alberto assustados. "No começo foi um choque, mas agora, com tudo esclarecido, todos estão esperançosos da recuperação dele e mais motivados em buscar os objetivos", disse Tufa à Tribuna On-Line. Os dois atuaram juntos na campanha da Portuguesa Santista no Campeonato Paulista da Série A-2 deste ano e foram emprestados ao Remo.

O volante disse que ia visitar seu companheiro de equipe diariamente. "Ele está bem. Carlinho é muito querido por todos aqui, e aquela homenagem foi uma demonstração que estamos do lado dele nesse momento complicado", falou ainda, se referindo a uma faixa erguida pelo time do Remo antes da partida contra o Atlético-AC, válida pelo Campeonato Brasileiro da Série C.

Além de Tufa, Carlos Alberto tem recebido o apoio de outros colegas, como o ex-jogador da seleção brasileira Ricardinho, hoje comentarista do SporTV, que gravou um vídeo pedindo doações de sangue ao meia. Outra pessoa que chamou atenção à situação do atleta da Briosa foi o zagueiro Luiz Felipe, do Santos, por meio das redes sociais.

E não foram só amigos que se colocaram à disposição e deram suporte a Carlos Alberto. Rivais também. Ao menos, adversários dentro de campo. O Paysandu, que protagoniza com o Remo a maior rivalidade entre clubes do Pará, pediu que seus torcedores doassem sangue ao jogador. "Contem conosco", escreveu o perfil do Papão no Twitter para Carlos Alberto e o Remo.