Palmeiras bate Vitória no jogo da festa do título do Brasileirão

Jogo da taça foi marcado pelo recorde de público da Arena Palmeiras: 41.256 torcedores

Por: Do Estadão Conteúdo  -  02/12/18  -  22:46
Jogadores e técnico Luiz Felipe Scolari fizeram a festa após duelo contra o Vitória
Jogadores e técnico Luiz Felipe Scolari fizeram a festa após duelo contra o Vitória   Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium/Folhapress

O Palmeiras derrotou o Vitória por 3 a 2, neste domingo (2), pela última rodada do Campeonato Brasileiro, no jogo que marcou a festa do título brasileiro conquistado pelo time paulista e marcou o recorde de público da Arena Palmeiras: 41.256 torcedores. Edu Dracena, Gustavo Scarpa e Bruno Henrique marcaram para o Palmeiras. Yago e Luan fizeram para o time baiano. O jogo teve a presença do presidente eleito Jair Bolsonaro nas tribunas, convidado pela diretoria do Palmeiras para acompanhar a festa do título. Após o jogo, Bolsonaro desceu ao gramado e foi cortejado por alguns jogadores.


A vitória levou o campeão nacional aos 80 pontos. O time baiano foi rebaixado com 37 pontos. Pela primeira vez em sua história, o Palmeiras disputará a Copa Libertadores pela quarta vez consecutiva.


O Vitória encerrou a competição com a pior campanha do clube em campeonatos de pontos corridos. Os 37 pontos, na penúltima colocação, ficaram abaixo dos 38 somados no Brasileirão de 2014.


A festa começou antes mesmo de a partida começar. Faixas com as cores verde, branca e vermelha preencheram as arquibancadas. Estrelas amarelas com o ano da conquista dos títulos brasileiros exibiam os dez campeonatos. Uma bandeira com o rosto do técnico Felipão desenhado foi estendida atrás do gol. Jogadores como Moisés e Deyverson pintaram os cabelos com tinta verde.


Com o Palmeiras já campeão e o Vitória rebaixado, o primeiro tempo teve um alto número de finalizações (12 a 7), posse de bola esmagadora para o time paulista (65%), baixo número de faltas (6 a 2) e jogadores dos dois times num ritmo mais lento do que num confronto normal.


O campeão brasileiro conseguiu sua vantagem apenas no fim da etapa inicial, sem pressionar de forma contundente. Dudu cruzou da esquerda, a bola passou por toda defesa do Vitória e Edu Dracena cabeceou para o gol.


No segundo tempo o Palmeiras impôs mais intensidade ao jogo. Felipão sacou Borja e colocou Deyverson. Scarpa e Dudu começaram a se movimentar com mais rapidez e não demorou muito para o campeão brasileiro ampliar a vantagem, aos 11 minutos. Gustavo Scarpa arriscou de fora da área, a bola desviou na zaga do Vitória e enganou o goleiro João Gabriel.


O Vitória diminuiu aos 25 minutos, depois de um pênalti polêmico marcado pelo árbitro Heber Roberto Lopes. O Palmeiras reclamou que Antônio Carlos fez a falta, mas fora da área. Na cobrança, Yago cobrou e marcou.


O gol deu ânimo ao Vitória, que chegou aos empate dois minutos depois. Luan recebeu na entrada da área, girou sobre a marcação e bateu forte na saída de Weverton.


Após o empate, o time baiano se manteve no ataque e ficou mais próximo da virada, mas quem chegou ao terceiro gol foi o Palmeiras. Guerra rolou para Bruno Henrique na entrada da área, chutar forte e acertar o canto direito de João Gabriel.


Ficha técnica:


Palmeiras - Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Guerra); Gustavo Scarpa (Moisés), Borja (Deyverson) e Dudu. Técnico: Luiz Felipe Scolari.


Vitória - João Gabriel; Cedric, Bruno Bispo, Lucas Ribeiro e Fabiano; Willian Farias (Nickson), Léo Gomes, Lucas Fernandes (Erick), Yago e Luan; Léo Ceará (Eron). Técnico: João Burse.


Gols - Edu Dracena, aos 42 minutos do primeiro tempo; Gustavo Scarpa, aos 11, Yago, aos 25, Luan, aos 27, e Bruno Henrique, aos 44 do segundo.


Cartões amarelos - Deyverson e Felipe Melo (Palmeiras); Lucas Ribeiro e Luan (Vitória).


Árbitro - Heber Roberto Lopes (SC).


Público - 41.256 pagantes.


Renda - R$ 3.514.618,30.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna