Sem oportunidades de emprego, munícipes de Itanhaém recorrem à informalidade

Cidade fechou o período entre janeiro e agosto desde ano com 2.349 demissões e 1.703 admissões, segundo dados do Caged.

Itanhaém encerrou o período entre janeiro e agosto de 2019 com déficit de 41 vagas de emprego, produto de 2.426 desligamentos e 2.385 admissões, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). No mesmo período desde ano, porém, a diferença entre o número de demissões e admissões saltou para 646: 2.349 funcionários foram demitidos e 1.703, contratados.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Com menos oportunidades de emprego, munícipes recorrem à informalidade para tentar fechar as contas ao final do mês. A operadora de caixa Thais Cristina da Silva, 29 anos, está entre os trabalhadores que integram o índice de desligamentos no primeiro semestre do ano passado.

Ela foi demitida em julho de 2019, quando trabalhava em um mercado da cidade. “Precisa ter mais oportunidades, principalmente para as mulheres, porque ultimamente está difícil”, diz a munícipe, que continua à espera de uma oportunidade de reinserção no mercado de trabalho.

Enquanto isso, ela conta que faz alguns ‘bicos’ para driblar o desemprego. Para Thais, a expectativa é que a próxima gestão que irá administrar a cidade faça, de fato, a diferença, “não só promessas”.

‘Não tem emprego’

Já o garçom Guilherme de Almeida Reymao, 32 anos, está desempregado há mais de dois anos. Ele diz que ele tem feito a entrega de currículos em restaurantes, lojas e supermercados, mas, por enquanto, não encontrou nenhuma oportunidade.

“Tem que ter uma mudança total em Itanhaém, pois não tem emprego. Os que têm são apenas por indicação”, comenta ele, que diz estar “vendendo o almoço para comer na janta”.

Para conseguir ajudar nas despesas de casa, ele conta que recorre a qualquer serviço que aparece. “Faço bico de pedreiro, jardinagem, faço faxina, passo roupa para fora. Faço de tudo porque tenho que sobreviver, tenho que me virar”.

Oportunidades de emprego

Procurada por ATribuna.com.br, a Prefeitura de Itanhaém informa, em nota, que promove constantemente cursos e oficinas para a geração de renda e emprego na cidade, além de orientações profissionais, por meio de programas como o Via Rápida Emprego, a Escola de Eletricistas e o Time do Emprego.

O município também destaca a criação da Casa do Artesão, dedicada a promover o empreendedorismo e a comercialização de produtos artesanais, e a entrega do Espaço do Empreendedor, voltado a quem deseja empreender ou ampliar o negócio.

A cidade conta, ainda, com o Programa Municipal Itanhaém Competitiva, que compreende um pacote de ações voltadas para o fortalecimento da economia.

Em Itanhaém também há uma unidade do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), que fica no centro da cidade. Munícipes que estiverem buscando uma oportunidade de trabalho podem entrar em contato com o PAT via Whatsapp: (13) 99797-8996.

Tudo sobre: