Kayo Amado e Solange Freitas venceriam Gouvêa no segundo turno de São Vicente, diz IPAT

Na simulação entre Amado e o chefe do Executivo, o primeiro apareceu com 34,3% das intenções de voto contra 25,9% do atual gestor do Município

Os números apresentados na nova pesquisa IPAT trazem um cenário preocupante para o candidato à reeleição, Pedro Gouvêa (MDB), caso avance ao segundo turno, pois ele perderia a disputa para o servidor público Kayo Amado (Pode) e para a jornalista Solange Freitas (PSDB). 

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Na simulação entre Amado e o chefe do Executivo, o primeiro apareceu com 34,3% das intenções de voto contra 25,9% do atual gestor do Município. 

>> VEJA GRÁFICO COM OS CENÁRIOS PARA O SEGUNDO TURNO 

Em uma eventual disputa contra a representante do PSDB, a tucana venceria Gouvêa por uma margem de diferença ainda maior, ou seja, de 14,5 pontos percentuais: 38,7% a 24,2%.  

Em um possível segundo turno entre Solange e o representante do Pode, foi constatado um empate técnico, mas a jornalista aparece em vantagem numérica (31% contra 28,4%). 

“O atual prefeito não tem uma rejeição alta (19,9%) e a pesquisa anterior mostrou que ele não goza de uma aprovação muito expressiva. Isso se materializa nessa simulação de segundo turno e o cenário é desfavorável para ele”, afirmou o coordenador do IPAT, Alcindo Gonçalves. 

Ele explicou que os resultados são uma fotografia do atual momento e que surpresas podem ocorrer na Cidade, como já ocorreu no passado. Em 2012, Luis Cláudio Bili, que militava no PP, surpreendeu ao vencer o pleito no primeiro turno, superando o então vereador e hoje deputado estadual Caio França (PSB), que tinha o apoio de uma ampla coligação e da Administração Municipal daquele período. 

O IPAT ouviu, a pedido de ATribuna.com.br, 800 vicentinos, nos dias 14 e 15 de outubro. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais (para cima ou para baixo) e o nível de confiança da pesquisa é de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o número SP-04967/2020. 

Tudo sobre: