Cubatão volta a ter uma vereadora eleita após oito anos

Jaque Barbosa (PSD) pretende adotar políticas públicas que intensifiquem o fim da violência doméstica

Cubatão volta a ter uma vereadora mulher após oito anos. Nascida no bairro Cota 200, Jaque Barbosa (PSD) foi eleita com 1282 votos. Nos próximos quatro anos, a vereadora pretende ampliar ações sociais para crianças e adolescentes em comunidades carentes, além de intensificar a luta contra a violência doméstica.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços

Apesar do longo período sem mulheres na Câmara de Cubatão, ela vê o resultado das eleições como uma oportunidade de trazer mudanças positivas para a região. Jaque espera a presença de mais mulheres na política faça com que as leis passem a valorizar e ajudar as munícipes da cidade.

"A falta de representação feminina na política reflete na ausência de políticas públicas para mulheres. Mulher no poder garante mais espaço feminino na sociedade e no mercado", diz.

Antes de entrar na política, a jornalista encabeçou projetos sociais na cidade com foco nas mulheres e pessoas em estado de vulnerabilidade social. Também é idealizadora do projeo Chá das Comadres, que incentiva o empreendedorismo e empoderamento feminino, além da campanha #naoesuaculpa - que luta pelo fim da violência doméstica, orientando mulheres que sofreram algum tipo de agressão em Cubatão.

Durante o mandato, Jaque também pretende potencializar ações voltadas para os animais abandonados, com campanhas para adoção consciente e lar temporário, fortalecer o comércio, viabilizar projetos e parcerias para exploração do potencial ecoturístico da cidade. Além disso, a vereadora deseja trabalhar para o desenvolvimento e oficinas para melhorar a geração de renda dos munícipes. 

Representação feminina 

A última vereadora a integrar uma das cadeiras da Câmara de Cubatão foi Maria Aparecida Pieruzi de Souza (PT), mais conhecida como Nega Pieruzi. A ex-vereadora foi eleita em quatro mandatos, sendo o último de 2009 à 2012. Pieruzi foi também presidente do Legislativo entre outubro de 1981 e janeiro de 1983 - a única mulher a ocupar o cargo na história do município. A ex-vereadora faleceu em abril deste ano aos 79 anos.

Apesar de Nega ter sido a última mulher oficialmente eleita para integrar a Câmara, Érika Verçosa-que era suplente da coligação PSDB/DEM-tomou posse como vereadora em 2017, ocupando a vaga de  Cesar da Silva Nascimento, que solicitou afastamento da Câmara Municipal para assumir a Secretaria de Governo na gestão do prefeito Ademário Oliveira.

Independentemente de uma única mulher ter entrado para a Câmara de Cubatão neste ano, o número de mulheres eleitas nas câmaras municipais da Baixada Santista cresceu. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), conforme divulgado pelo jornal A Tribuna, em 2016, sete dos 134 vereadores eleitos eram mulheres. Quatro anos depois, elas conquistaram 12 vagas, representando 8,8% do total.

Leia Mais:

>> Mais mulheres são eleitas para as câmaras da Baixada Santista

Tudo sobre: