Preço de panetones varia até 33% em supermercados de Santos

A Tribuna foi às ruas para conferir quanto está custando levar o 'sabor do Natal' para casa

Por: Sheila Almeida  -  06/11/18  -  11:52
  Foto: Nirley Sena/AT

O sabor do Natal já está nas prateleiras e os panetones doces, salgados, frutados, com mousses ou trufados chegaram com expectativa de alta de 8% nas vendas, mesmo com possível aumento nos preços em relação ao ano passado. Caberá ao consumidor pesquisar preços e, talvez, novas marcas e sabores. Em Santos, a Reportagem encontrou variação de preço de até 33% no mesmo produto.


Para uns, caso o preço aumente, será a hora de experimentar novas opções. Para outros, não importa. Tem que cumprir a tradição, respeitando o gosto da família, para aproveitar a época do pão mais queridinho das ceias, cafés da manhã e lanches dos tempos de Natal.


O alimento é tão querido, que está presente em 53% dos lares brasileiros. Ou seja, mais de 29 milhões de famílias consumiram panetones entre novembro de 2017 e janeiro deste ano. No período, o volume de vendas foi de 39 mil toneladas, 13% a mais que o ano anterior (2016/2017). Em faturamento, o nicho movimentou R$ 600 milhões.


A informação é da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), que ainda não consegue prever o quanto realmente o preço do panetone irá subir em média, apesar de estimar que o repasse ao consumidor deve ser entre 5% e 10%. De acordo com a instituição, a diferença depende de vários fatores, como a queda do dólar e o estoque de cada comércio.


Na praça


A Tribuna esteve em quatro estabelecimentos diferentes, o Supermercado Bolshoi, o Mini Extra, a Lojas Americanas e a Chococenter, entre Encruzilhada, Paquetá e Centro de Santos e encontrou diferença de até 33% no valor do mesmo produto.


Nas marcas mais conhecidas, como Bauducco, pouca diferença: R$ 1 para mais ou para menos no tradicional de frutas cristalizadas de 400g – entre R$ 17,90 e R$ 18,90 (5,5%). Já a marca Tommy variou de R$ 8,99 a R$ 11,99 entre as lojas (33,3% de diferença).


A gerência do supermercado Bolshoi da Avenida Senador Feijó explica que já vendeu, desde o início de setembro, quase 3,6 mil unidades. Mas o produto tem procura o ano inteiro, mesmo que de forma reduzida.


“O brasileiro gosta de panetone mesmo. O que mais vende são os tradicionais, com frutas e chocolate, mas tem muitos para chegar: trufados, zero, integral”, diz André Oliveira, gerente, lembrando que muita gente ainda deve correr para comprar. “É só o começo”.


Logo A Tribuna