EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

14 de Julho de 2020

Pai de família que mobilizou redes sociais consegue emprego: ''Tentando voltar à rotina''

Vilson Aparecido dos Santos, de 30 anos, ganhará R$ 70 por dia como ajudante de pedreiro

O autônomo Vilson Aparecido dos Santos, pai de uma família cuja história viralizou nas redes sociais depois do forte temporal que atingiu a Baixada Santista, tenta reconstruir sua rotina ao lado da esposa e filhos depois do drama vivido no último fim de semana. Nesta quarta-feira (7), Vilson dará mais um passo para reconstrução da vida da família, já que o autônomo, de 30 anos, terá um novo emprego.

Desde toda a mobilização nas redes sociais, a família está hospedada provisoriamente em um quarto localizado em um estacionamento, na Aparecida, em Santos. À procura de trabalho desde o acontecido, Vilson conseguiu um, como ajudante de pedreiro, próximo ao local onde está com a família.

“Conversei com um rapaz e está tudo certo pra eu começar. Vou receber 70 reais por dia, das 8h às 17h, com uma hora e meia de almoço pra eu ficar com a minha família. Estou muito contente, minha mulher também. É melhor que puxar carroça”, comemora.

Desde que se instalou no local, a família tem recebido diversas doações. Na terça não foi diferente: uma grande mobilização de pessoas foram ao estacionamento para doar roupas, produtos de higiente, materiais de limpeza, além de uma grande quantidade de alimentos.

“Estamos nos ajeitando, recebendo diversas doações e tentando voltar com a nossa rotina depois desse momento difícil”, explica.

A esposa de Vilson, Karen Rafael, de 20 anos, passou o dia ao lado do filho Elias Miguel, de apenas 5 meses. A criança tomou uma vacina que, segundo o pai, estava faltando na carteira de vacinação. A outra filha do casal, Maria Sophia, de 2 anos, ganhou uma bolsa escolar de período integral em uma escola da cidade.

Com duas crianças pequenas, família aguarda construção de moradia para mudar de estacionamento (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

'Vaquinha' virtual

A advogada que encontrou e ajudou a família na Avenida Pedro Lessa em meio ao temporal, quando retornava para casa com o marido, segue acompanhando de perto o dia-a-dia da família.

Patrícia Gorish, que também é professora, foi deu a iniciativa para uma ‘vaquinha virtual’ para ajudar a família na reconstrução da moradia da família em São Vicente. A meta era de R$ 5 mil, valor que foi ultrapassado em menos de um dia de doações.

“A vaquinha foi encerrada no domingo (4), e arrecadamos mais de 11 mil reais. Essa quantia será revertida em material de construção para a nova moradia da família. Pode ser que até possa sobrar um dinheiro e, se isso acontecer, será revertido em imóveis, eletrodomésticos e outras partes da casa, o que for necessário”, conta Patrícia, que explica que o saque total do valor doado demorará cerca de 20 dias.

Doações seguem no estacionamento

Família continua recebendo doações de diversas pessoas no estacionamento (foto: Vanessa Rodrigues/AT)

Diversas pessoas seguem fazendo doações para a família no estacionamento. “Estão aparecendo muitas pessoas doando todos os tipos de coisas necessárias, sejam roupas, demais produtos, e muitos alimentos”, explica o proprietário do local.

Segundo ele, enquanto aguarda a liberação do dinheiro para compra do material e o início da construção da moradia, a família vai permanecer no cômodo o tempo que for necessário.

“Me mobilizei demais quando vi a história da família nas redes sociais, o desespero que foi. O mínimo que poderia era ajudar. É um espaço que está servindo mais pra eles do que pra mim mesmo. Eles vão permanecer lá o tempo que for e sem custo nenhum”.

Tudo sobre: