Mutirão elimina 23 focos com larvas do mosquito transmissor da dengue em Santos

Agentes visitaram quase 1,5 mil imóveis no primeiro dia da ação no Rádio Clube

Um mutirão eliminou 23 focos com larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, nesta quarta-feira (29), no Rádio Clube, em Santos. Mesmo com chuva, 61 agentes de combate a endemias percorreram 1.494 imóveis da região.

Esta é a primeira parte da mobilização contra o inseto no bairro, que continua nesta quinta (30) e sexta-feira (31), com aplicação de inseticida em torno das residências de moradores que contraíram chikungunya e dengue recentemente. Em caso de mau tempo, a pulverização será transferida para outra data. 

O Rádio Clube é o bairro da Zona Noroeste com maior ocorrência de casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em 2020: são cinco de dengue e um de chikungunya.

Dois focos com larvas eliminados nesta quarta foram encontrados dentro de pneus sem uso que estavam em terrenos usados para estacionamento de caminhões na Rua Kleber Facundo Leite. O local já é alvo de monitoramento dos agentes da Seção de Controle de Vetores da Secretaria de Saúde que realizam a vistoria casa a casa ao longo do ano e passará a ter visitas mais constantes.

Com relação às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, Santos confirmou 103 casos de dengue e nove de chikungunya em 2020. Não há registro de zika neste ano. Já a febre amarela urbana não é registrada no Brasil desde a década de 1940.

Tudo sobre: