EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

23 de Agosto de 2019

Estudantes se reúnem em Santos em terceiro ato contra cortes de verbas na educação

Manifestação contou com a participação de professores, alunos e sindicalistas

Estudantes e professores de Santos se reuniram em um novo ato contra medidas adotadas pelo Governo Federal para a educação e a reforma da Previdência. A concentração dos manifestantes começou às 18h, na Estação da Cidadania, na Avenida Ana Costa. O protesto incluiu uma passeata pela avenida em direção à Praça Independência, no bairro Gonzaga.

Sob chuva, com faixas e cartazes, estudantes, professores e líderes sindicais protestaram contra cortes de verba realizados pelo Ministério da Educação. De acordo com a organização, entre as pautas abordadas no novo ato, está o contingenciamento de despesas de custeio anunciado em abril pela pasta, que estabelecia a suspensão de fundos para 63 universidades e 38 institutos federais.

Outra crítica levantada pelos manifestantes foi a criação do programa Future-se. Anunciado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, o projeto tem como objetivo “maior autonomia financeira a universidades e institutos federais”, com a retirada de barreiras burocráticas nas instituições de Ensino Superior.

O ato, que também ocorreu em outras cidades do país durante todo o dia, foi acompanhado de perto pela Polícia Militar. A expectativa era que cerca de 700 pessoas participassem da ação, convocada via redes sociais. No entanto, não foi possível confirmar o número de manifestantes.

Este não é o primeiro protesto realizado na cidade com o mesmo tema. Em maio, dois atos contaram com a participação de estudantes, professores e sindicatos. As manifestações ocorreram nos dias 15 e 30, todos com concentração na Estação Cidadania, também com passeatas pela Avenida Ana Costa. Na época, universitários de instituições privadas também aderiram ao movimento.