Conselho de Desenvolvimento Econômico inicia diagnóstico de planejamento para o futuro de Santos

Os grupos de trabalho criados para a implantação do conselho receberam as primeiras orientações sobre o trabalho

O Conselho de Desenvolvimento Econômico de Santos (Condesan) iniciou, nesta segunda-feira (27), os trabalhos para a realização do diagnóstico do planejamento do futuro do município.

Os grupos de trabalho criados para a implantação do conselho receberam as primeiras orientações sobre o trabalho. Durante um workshop, eles conheceram o cronograma estabelecido pelo ex-prefeito de Maringá, Silvio Barros, e pela executiva Márcia Santin. Estes profissionais foram contratados pela Associação Comercial de Santos (ACS), a Assecob, a Unisantos e o SinHores, para assessorar a efetiva implantação do Condesan.

Cerca de 90 pessoas, entre empresários, líderes comunitários, representantes de universidades, Prefeitura e do setor produtivo participaram da reunião.

Para o presidente da ACS, Mauro Sammarco, esse encontro foi uma etapa importante do trabalho para o desenvolvimento da Cidade.

“Com a ajuda de associações, sindicatos e representantes dos mais variados setores, incluindo universidades e a Prefeitura, definimos nove temas e tivemos indicações de pessoas que são destaques nessas áreas e que podem nos ajudar no planejamento do Conselho. A grande adesão foi uma clara demonstração da vontade de participação da sociedade civil. Com essa união, com certeza o Condesan dará uma grande contribuição para o futuro de Santos”, disse.

Como funciona

Os temas escolhidos são Saúde, Educação, Planejamento Urbano, Desenvolvimento Econômico, Turismo e Eventos, Social e Segurança, Inovação e  Ambiental. Cada grupo terá um coordenador, que será responsável em repassar à Associação Comercial de Santos e aos assessores do Condesan as sugestões e diagnósticos.

O primeiro desafio lançado por Sílvio Barros é para que cada membro do grupo responda as perguntas: “Quais são os cinco principais desafios ou problemas que precisamos superar na temática do grupo para que a Santos do Futuro seja a cidade que queremos?  E quais são as cinco oportunidades que poderão ajudar a viabilizar a Santos do futuro  que queremos, que não podem ser perdidas? ”.

Os coordenadores dos grupos terão dois dias úteis para cruzarem as informações e repassar aos assessores do Condesan.  

De acordo com Barros, a ideia é traçar um diagnóstico e apresentá-los aos candidatos à Prefeitura de Santos, para que na próxima gestão (2021-2024), a Sociedade Organizada de Santos já apresente sugestões, recomendações, propostas e metas para que a cidade seja aquilo que deseja em 2040.

Sobre o Condesan

O Conselho foi lançado em dezembro do ano passado. Numa parceria com a Unisantos, Assecob e SinHores, a assessoria do ex-prefeito de Maringá foi contratada no início deste mês. Tal projeto transformou a cidade do Paraná e virou um case de sucesso.

A exemplo do que ocorreu na cidade paranaense e dentro do perfil que norteou a proposta inicial em Maringá, a partir do resultado dos grupos de trabalho, as propostas e planejamento de longo prazo serão apresentados individualmente aos candidatos a prefeito, colaborando com as plataformas de campanha e até assegurando compromissos formais com a sociedade de futura execução.

Tudo sobre: