Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Comerciantes protestam contra fechamento e fazem 'buzinaço' em frente a casa do prefeito de Santos

Ato deste sábado percorreu ruas da cidade e reuniu grupo de comerciantes de todas as cidades da Baixada Santista, contra os decretos do Governo Estadual

Por: Por ATribuna.com.br  -  13/03/21  -  19:18
Grupo de comerciantes protestou em frente ao prédio onde mora o prefeito Rogério Santos
Grupo de comerciantes protestou em frente ao prédio onde mora o prefeito Rogério Santos   Foto: Matheus Tagé/AT

Grupo de comerciantes das cidades da Baixada Santista realizaram um protesto neste sábado (13) contra o fechamento das atividades comerciais, conforme o decreto da fase vermelha do Plano São Paulo.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Dezenas de carros e motos se juntaram na carreata, que teve concentração em frente ao Centro de Convenções, na Ponta da Praia. Um carro de som foi utilizado pelos comerciantes para demonstrar a indignação e reiterar o desejo de reabertura dos comércios em toda a Baixada.


Durante o percurso, o grupo percorreu e parou na Avenida Rei Alberto I, também na Ponta da Praia, em frente ao prédio onde mora o Prefeito de Santos, Rogério Santos.


Eles realizaram um 'buzinaço' na frente do edifício e demonstraram insatisfação da maneira que prefeitos da Baixada Santista estão lidando com a pandemia. Os comerciantes utilizavam faixas e cartazes durante todo o percurso.


Após a parada, a carreata seguiu pela avenida da orla da praia de Santos e teve concentração final na Praça da Independência, no Gonzaga. Todo o percurso do protesto feito pelos comerciantes da Baixada Santista foi acompanhado de perto por equipes da Polícia Militar.


Ato foi realizado por um grupo de comerciantes de todas as cidades da Baixada Santista
Ato foi realizado por um grupo de comerciantes de todas as cidades da Baixada Santista   Foto: Matheus Tagé/AT

Plano São Paulo


A partir da próxima segunda-feira (15), o Governo de São Paulo decretou a fase emergencial do Plano São Paulo, onde haverá mais restrições nos comércios essenciais. Os comércios considerados não essenciais seguem proibidos de funcionar durante essa nova fase, que seguirá até 30 de março.


Segundo comunicado pelo Estado, o toque de recolher em todo o estado, visando diminuir o máximo de pessoas nas ruas, será das 20h até às 5h.


Desde o último sábado (6), a Baixada Santista está na fase vermelha do Plano São Paulo, conforme decreto do Governo Estadual. Em todo o Estado, foram registrados aumento gradativo do número de casos confirmados, mortes e internações em decorrência da Covid-19.


Ato se encerrou na Praça da Independência, no Gonzaga
Ato se encerrou na Praça da Independência, no Gonzaga   Foto: Matheus Tagé/AT

Resposta


ATribuna.com.br procurou a Prefeitura de Santos para se manifestar a respeito do ato realizado neste sábado na cidade. Confira o posicionamento na íntegra:


A Prefeitura de Santos dialoga com os diversos segmentos da sociedade e encaminhou à Câmara Municipal um pacote de incentivos fiscais para os setores mais atingidos pelas restrições da fase vermelha e, agora, a fase emergencial decretadas pelo governo estadual, devido ao preocupante avanço dos casos de covid-19 em todo o Estado e no País.


A Administração Municipal também lançou um projeto de transferência de renda e qualificação profissional voltado aos mais afetados.


Manifestações pacíficas fazem parte da democracia e devem ser respeitadas, com os pleitos ouvidos e discutidos com atenção, seriedade e responsabilidade. O momento prioriza a saúde e a vida. Exige colaboração de toda a sociedade em busca de alternativas para que a crise que todos enfrentamos seja superada.


Logo A Tribuna