Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Diabão de Praia Grande revela ter vivido na Cracolândia por dois anos: 'Recaídas... algo tenso'

Michel Praddo diz que lidou com o vício em drogas por 19 anos e tirou diversas lições deste período difícil de sua vida

Por: ATribuna.com.br  -  30/07/21  -  10:31
 'Diabão' já realizou diversas modificações
'Diabão' já realizou diversas modificações   Foto: Arquivo pessoal

Michel Praddo, conhecido como 'Diabão', contou um pouco sobre sua origem - antes mesmo de ter o apelido que o tornou famoso. Passando sua adolescência em Santos, o tatuador revela que foi dependente químico por 19 anos.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


"Fiquei muito tempo lutando, tive uma vida de recaídas. Foram sete anos na rua, sendo dois na Cracolândia em São Paulo. Foi algo tenso", disse durante participação no podcast Baixada em Pauta, realizado pelo G1.


O período complicado fez Michel tirar diversas lições para a vida. "Isso transformou o meu interior, me trouxe uma certa liberdade de hoje viver da forma que eu quero, independentemente da crítica e da opinião das outras pessoas".


Foi após se resolver interiormente que 'Diabão' começou a fazer as modificações. Hoje, o tatuador já realizou diversos procedimentos cirúrgicos.


"Eu sei quem eu sou, tenho o maior orgulho de ver o que me tornei na questão da postura diante da sociedade, família, meus valores e até com Deus. Não tenho do que me esconder", conta.


Sobre a religião, Michel ainda revela que o apelido veio por conta de outra situação e não tem nada a ver com idolatrias a personagens bíblicos.


Logo A Tribuna