Menino de 13 anos morre após desaparecer no mar do litoral de SP

Ezequiel dos Santos foi puxado pela correnteza enquanto curtia a praia com a família

Por: ATribuna.com.br  -  07/11/22  -  13:26
Atualizado em 07/11/22 - 13:38
Ezequial estava na praia a passeio com a família
Ezequial estava na praia a passeio com a família   Foto: Arquivo Pessoal

Um adolescente de 13 anos morreu após desaparecer no mar em Itanhaém. Ezequiel dos Santos Camara é morador em São Paulo e estava a passeio no litoral junto com a família. Ele foi puxado pela correnteza enquanto estava na água.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


O afogamento aconteceu no sábado (5) e o corpo foi encontrado nesta segunda-feira (7). O microempreendedor Felipe Cordeiro, de 28 anos, é irmão do cunhado da vítima e relata que a família viajou em 12 pessoas para Itanhaém.


“Nós gostávamos tanto dessa praia, pois é deserta e calma”, diz sobre o Balneário Tupy, onde Ezequiel desapareceu. De acordo com Felipe, o corpo do menino foi encontrado na praia do bairro Gaivotas.


Ainda segundo o microempreendedor, a vítima não sabia nadar, mas estava com o pai que sabia. Mesmo assim, ambos se afogaram, pois foram puxados pela correnteza. O adulto foi resgatado pelos próprios familiares, mas Ezequiel não foi encontrado.


Buscas começaram no sábado (5) e o menino foi encontrado nesta segunda
Buscas começaram no sábado (5) e o menino foi encontrado nesta segunda   Foto: Arquivo Pessoal

“Estamos indignados por não ter nenhum Corpo de Bombeiros na praia”, afirma Felipe, dizendo que teve que ligar para chamar socorro. A primeira ligação foi às 12h56 e a equipe demorou um pouco para chegar. A família, portanto, acredita que o socorro rápido ajudaria a encontrá-lo.


O helicóptero Águia também atuou na procura pelo garoto, mas ele não foi localizado e as buscas se encerraram às 17h. Elas prosseguiram somente no dia seguinte e nesta segunda, quando o corpo foi encontrado.


“Era um menino lindo e talentoso, tocava na igreja. Falaram que tocou tão lindo na igreja antes da viagem”, lamenta Ezequiel.


Logo A Tribuna
Newsletter