Fechada há 3 anos, reforma do Convento Nossa Senhora da Conceição deve a sair do papel em Itanhaém

Uma das mais antigas construções religiosas do litoral paulista, a construção do século 16 sofre com problemas estruturais

Por: Eduardo Brandão  -  15/01/21  -  21:27
Considerada uma das mais antigas igreja do País, espaço está fechado há três anos
Considerada uma das mais antigas igreja do País, espaço está fechado há três anos   Foto: Reprodução/ Ministério Público Federal

Pouco mais de três anos após ter as portas fechadas para a visitação por problemas estruturais, o restauro do Convento Nossa Senhora da Conceição, em Itanhaém, deve sair do papel. A comissão especial criada para a reforma do espaço recebeu do prefeito Tiago Cervantes (PSDB) a garantia de que o projeto deve avançar.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A palavra do gestor ficou assegura nesta quarta-feira (13), em reunião com representantes de uma Comissão Multidisciplinar da Cúria Diocesana de Santos para a reforma do templo religioso. Para Cervantes, o restauro da construção erguida no século 16 tem caráter econômico.


“A importância do nosso Convento não é apenas histórica, mas também turística e representa importante equipamento de visitação do nosso município”, ressalta.


O imóvel está situado no alto do Morro do Itaguaçu. A Igreja, construída no século XVI, é uma das mais antigas do País. O Convento, que integra o Centro Histórico da cidade, está fechado há pelo menos 3 anos.


Em 2019 a Mitra Diocesana firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com o Ministério Público Federal, visando a total restauração do prédio, que apresenta uma série de infiltrações, problemas na alvenaria, telhado e instalações elétricas. A edificação é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional (IPHAN).


Cronograma


No primeiro encontro, o grupo se colocou à disposição a fim de que sejam tomadas as medidas necessárias para que o projeto avance. Nas próximas reuniões, a expectativa é que sejam realizadas visitas técnicas no local, levantamento minucioso da estrutura do prédio e de toda a área contígua.


Segundo o secretário de Turismo, Rodrigo Zanella, a reabertura do espaço é cobrada pela sociedade. “Trata-se de uma prioridade de nossa pasta, vamos trabalhar bastante para que possamos iniciar o mais rápido possível o processo de restauro”.


Logo A Tribuna