Inova: Estímulo ao turismo depende de união

Assunto foi debatido por especialistas no quarto encontro do Inova – Região Metropolitana da Baixada Santista

Pensar coletivamente em propostas para o turismo. Essa é a chave para a Baixada Santista crescer no setor e lucrar com isso. O assunto foi debatido por especialistas no quarto encontro do Inova – Região Metropolitana da Baixada Santista, movimento que busca desenvolvimento econômico e a retomada da geração de empregos na região.

Para o diretor da NNA Santos Consultoria e Projetos, Alexandre Nunes Affonso, a saída é trabalhar em propostas de maneira unida. “O canibalismo entre as cidades é ruim para todos”.

Ele julga necessário reconhecer o potencial turístico da região e convida os empresários a apostarem em algo diferente. “Devemos ter mais do que 160 quilômetros de praias incríveis. Não podemos continuar sendo a região pato, que nada, voa e anda, mas não faz nada com excelência”.

Ideias

Para a presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina, Flavia Didomenico, o Poder Público também deve estimular o turismo. “Vamos criar nossas histórias para o turista. É preciso saber que o pão quentinho que sai do forno não é só um pão. Surgiu a partir de farinha que estava longe, tem algo que veio pelo Porto de Santos e por aí vai”.

Tudo sobre: