Prefeitura de Guarujá realiza entrega da medalha Tereza de Benguela em agosto

Prêmio homenageará 10 mulheres por ações sociais junto à comunidade

A Prefeitura de Guarujá realiza, no dia 3 de agosto, a entrega da  medalha Tereza de Benguela. A cerimônia será transmitida, a partir das 15 horas, pelo Facebook do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Guarujá.

Esta é a terceira edição consecutiva da premiação. Ao todo, 10 mulheres serão homenageadas por ações sociais junto à comunidade. A medalha é um reconhecimento às mulheres que atuam na luta pela garantia dos direitos sociais.

Entre as homenageadas estão Adhemara Santos, Érica dos Santos, Lucineide Nascimento Cândido, Luzia Bezerra, Maria da Conceição Pereira Santos, Maria Martins de Oliveira, Priscila Nunes, Samira Pimenta, Thaís Margarido e Verônica Pestana.

Tereza de Benguela

O nome escolhido para a medalha é uma homenagem a Tereza de Benguela, líder quilombola. Tereza coordenou o maior quilombo do Mato Grosso, que resistiu às ações de bandeirantes de 1730 a 1795, quando o espaço foi atacado e destruído, a mando da capitania regional.

O quilombo do Quariterê abrigava mais de 100 pessoas, com destacada presença de negros e indígenas. Todos conviviam juntos sob a coordenação da Rainha Tereza, como ficou conhecida em alguns registros históricos. O dia de 25 de julho é instituído no Brasil pela Lei n° 12.987/2018, como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

Homenageadas:

  1. Adhemara Santos, 43 anos, leciona na Escola Municipal Myriam Terezinha. Formada em Pedagogia e tem especialização em Psicopedagogia e Neuropedagogia. Com mais de 22 anos em experiência na área da educação, trabalha o tema da Igualdade racial nas escolas.
  2. Érica dos Santos, 39 anos, psicopedagoga, presidente da Associação Criat, que atende 90 crianças, por meio de aulas de alfabetização, reforço escolar, balé, entre outras atividades.
  3. Lucineide Nascimento Cândido, 49 anos, trabalha na área social organizando sopão e distribuição de cestas básicas.
  4. Luzia Bezerra da Silva, 60 anos, líder comunitária, com forte atuação na comunidade.
  5. Maria da Conceição Pereira Santos, 65 anos, Ile Axe Ijexa, umas das fundadoras da Associação de Terreiros e Casa de Cultura da Cidade. Desenvolve o projeto Acalanto de Oxun que assisti 80 famílias na Cidade.
  6. Maria Martins de Oliveira, 38 anos, é mestra de capoeira e dá aulas para crianças e adultos.
  7. Priscila Machado Nunes, 42 anos, é responsável pela criação de uma biblioteca comunitária que atende filhos de pescadores.
  8. Samira Pimenta, 24 anos, integrante da Organização Social Caravela Negra Capoeira, dá aulas gratuitas na comunidade da Vila Baiana.
  9. Thaís Margarido, 42 anos, jornalista, com 20 anos de carreira, passou pelas principais emissoras da região, sempre em busca da verdade e da justiça social.
  10. Verônica Pestana, 43 anos, formada em Direito e Pedagogia é integrante do coletivo de Mulheres Ciganas Tsara Romai, que tem a missão de preservar e difundir a cultura cigana.
Tudo sobre: