Jacarés preocupam moradores de Vicente de Carvalho em Guarujá: 'O que separa é só uma grade'

Animais vivem em área de mangue do bairro Jardim Progresso. Munícipes alegam que local está abandonado e temem pela segurança da vizinhança

Moradores da rua particular João Furlani, no bairro Jardim Progresso, em Vicente de Carvalho, estão acostumados a ver jacarés circulando pela área de mangue. Apesar da presença dos animais, a preocupação dos moradores é com o descaso da prefeitura em cuidar da região.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

O comerciante Edinaldo Silva, de 37 anos, conta que o problema é antigo, e que os próprios moradores tentaram dar um jeito na situação. “Aqui é a última rua do bairro Jardim Progresso, e existem casas dos dois lados da rua, que não tem saída. O final dela dá acesso para uma área supostamente de proteção ambiental, só que nada é feito. Existem capivaras, jacarés, cobras peçonhentas, e para evitar que os jacarés venham para o meio da rua, os moradores colocaram um gradil por conta própria, o que separa é só uma grade”.

Grade foi instalada pelos moradores da rua particular, mas não protege totalmente (Foto: Edinaldo Silva/Arquivo pessoal)

O morador relata que já foram feitos pedidos de ajuda para a mídia e para a prefeitura, mas nenhuma atitude foi tomada. “Qualquer dia pode ocorrer um acidente com esses jacarés, porque a gente sabe que nós invadimos a área deles, eles não estão errados, o ser humano faz isso, mas não sabemos até quando esse convívio vai ser amistoso”, preocupa-se.

Ainda segundo o comerciante, há muitas crianças na vizinhança, e elas costumam brincar fora de casa, o que gera ainda mais receio sobre a presença dos animais, que a qualquer momento podem aparecer ali. “Ocorre o risco do animal, em um dia de chuva, vir para o lado de cá, e temos muitas crianças aqui na rua”.

Grade ajuda a manter animais afastados, mas moradores cobram providências (Foto: Edinaldo Silva/Arquivo pessoal)

Como a grade instalada pelo moradores não cobre totalmente a área de mangue, é possível que os jacarés andem até a rua pelas laterais da estrutura. Por isso, os moradores da rua particular João Furlani pedem providências da prefeitura.

Em nota, a Prefeitura de Guarujá por meio da Secretaria de Meio Ambiente de Guarujá (Semam) informa que instalou, no começo de 2018, uma série de artigos de comunicação visual para orientar a população local sobre a existência da espécie ‘Jacaré do papo amarelo’, em especial delimitar o trecho de mangue onde estão localizados, bem como instruir os moradores a não alimentá-los, além da disponibilização de números de telefone para emergência, caso algum dos répteis esteja ou ofereça risco a alguém. Tudo isso para garantir que tanto a vida dos animais seja preservada quanto a segurança da população.

Por fim, a pasta afirma que realizará um novo mapeamento da área, com o apoio da Polícia Militar Ambiental, visando inclusive a elaboração de um estudo de viabilidade para cercar o local, de acordo com o interesse dos moradores. Também enviará técnicos à rua para reforçar as orientações sobre a convivência com os animais, que hoje encontram-se em seu habitat.

Tudo sobre: