EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

11 de Julho de 2020

Eduardo Bolsonaro usa fala do pai para atacar Válter Suman: 'bosta de um prefeito'

No Twitter, deputado criticou normas e fiscalizações da quarentena. Filho do presidente postou vídeo que mostra ação onde surfistas foram autuados após desrespeitarem decreto de proibição de acesso às praias

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), utilizou as redes sociais  para atacar o prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), na tarde desta segunda-feira (25). Em sua conta no Twitter, o parlamentar citou a fala do pai durante da reunião ministerial de 22 de abril, divulgado na última sexta-feira (22). "Um bosta de um prefeito, faz uma bosta de um decreto, alguma e deixa todo mundo dentro de casa".

Eduardo Bolsonaro publicou um vídeo no qual agentes da Guarda Municipal autuando surfistas por desrespeitarem um decreto municipal que proíbe o acesso de munícipes nas praias da cidade.

 

 

"Uma vergonha para a cidade, conhecida pelo surf e não por bons governantes. Isto vai na contramão da ciência, que defende que o sol estimula a vitamina D e assim previne contra o COVID. Além do mais, dentro d'água não há contato entre os surfistas e o isolamento social é natural", escreveu o parlamentar.

Na publicação, ele fez menção a fala dita pelo presidente durante a reunião ministerial, divulgada na semana passada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a respeito do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. ""Um bosta de um prefeito, faz uma bosta de um decreto, alguma e deixa todo mundo dentro de casa".

Resposta

Em nota, a Prefeitura de Guarujá lamentou "o posicionamento e os termos agressivos utilizados nas redes socais pelo deputado Eduardo Bolsonaro, que, mesmo sem conhecer a realidade dos fatos, teceu críticas descabidas à ação da Guarda Civil Municipal (GCM)".

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Guarujá lamenta o posicionamento e os termos agressivos utilizados nas redes socais pelo deputado Eduardo Bolsonaro, que, mesmo sem conhecer a realidade dos fatos, teceu críticas descabidas à ação da Guarda Civil Municipal (GCM). 

Diferente do divulgado pelas redes sociais do deputado, nenhum surfista foi preso. Houve, sim, atuação pelo descumprimento à legislação municipal. A GCM atua diariamente no patrulhamento da Cidade, inclusive para fazer cumprir os decretos editados durante a pandemia, com o intuito de proteger a população e evitar aglomerações, o que inclui a interdição temporária das praias.

O diálogo com representantes de diversos setores da sociedade é constante, inclusive com os surfistas. Guarujá tem orgulho de ser uma das cidades preferidas pelos surfistas e sempre teve excelente relacionamento com toda comunidade do surfe. Ocorre que as operações da GCM foram ampliadas nos últimos dias, em virtude do megaferiado prolongado decretado pela Prefeitura de São Paulo e Governo do Estado. 

As flexibilizações realizadas até o momento acompanham a dinâmica dos casos de Covid-19 na Cidade e têm respaldo do Ministério Público (MP). Inclusive, são crescentes os investimentos em novos testes, com novas aquisições, que estão chegando a 20 mil unidades, o que ajudará a ampliar nossa capacidade de análise e interpretação do cenário. Também foram feitos robustos investimentos na ampliação de leitos e contratações de funcionários para atender a demanda da Covid-19, inclusive com a montagem de um hospital de campanha, o único em base militar no País.   

Por fim, o Município reitera que, por recomendação do MP, sob risco de ser alvo de ação de improbidade administrativa, está impedido de realizar novas flexibilizações relativas à quarentena, tanto no que diz respeito às atividades comerciais quanto ao uso e ocupação das praias.

Tudo sobre: