Governo de SP anuncia investimentos na malha ferroviária que liga o Porto de Santos ao Centro-Oeste

Cubatão está entre os municípios paulistas que receberão obras

O Governador João Doria anunciou, nesta segunda-feira (19), investimentos de R$ 6 bilhões na reestruturação da malha ferroviária de São Paulo, que forma o principal corredor de exportação e agronegócio do país por conectar a cadeia produtiva do Centro-Oeste do Brasil com o Porto de Santos. Segundo informou o estado, as obras vão ocorrer em 72 municípios, incluindo Cubatão.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O anúncio faz parte do Retomada 21/22, plano anunciado no dia 16 para impulsionar a economia do estado. A modernização vai gerar 134 mil empregos diretos e indiretos ao longo da concessão. Grande parte das obras deverá ser concluída nos seis primeiros anos e vai proporcionar a expansão de capacidade da ferrovia de 35 milhões para 75 milhões de toneladas por ano.

"É a maior ampliação do transporte ferroviário do estado de São Paulo dos últimos 50 anos e é o primeiro grande anúncio do plano de retomada da economia 21/22. Estão previstas duplicações, reativações de trechos inativos, ampliação de pátios e modernização total da ferrovia", disse Doria.

O empreendimento será realizado pelo Grupo Rumo Logística. Os investimentos na nova malha ferroviária vão atender 72 municípios paulistas. Ao todo, cerca de 5 milhões de pessoas serão beneficiadas com mais segurança viária. Além de Cubatão, Campinas, Catanduva, Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Votuporanga também receberão obras.

Serão recuperados dois ramais desativados: Colômbia-Pradópolis (185,6 km) e Panorama-Bauru (369,1 km), que cortam o estado em direção ao Porto de Santos. No primeiro caso, o ramal passa por entroncamentos logísticos em Bebedouro e Barretos; no segundo, atravessa cidades como Bauru e Dracena.

As obras

Estão previstas duplicações e reativações de trechos, ampliação de pátios, modernização da via e melhora na mobilidade nas cidades cortadas pela ferrovia (contornos ferroviários, viadutos, passarelas). Essa modernização irá gerar mais segurança e eficiência operacional, maior capacidade para o sistema ferroviário, redução no tempo de trânsito das composições e redução do custo operacional.

Além disso, os investimentos eliminarão os conflitos entre ferrovia e zonas urbanas em 32 municípios do estado, entre eles Campinas, Catanduva, Cubatão, Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Votuporanga.

Tudo sobre: