Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

São Paulo fornecerá merenda para alunos da rede estadual a partir de 1º de fevereiro

Medida visa atender aos estudantes mais vulneráveis. Retorno presencial às aulas acontece no dia 8

Por: Por ATribuna.com.br  -  27/01/21  -  21:25
  Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (27) que oferecerá merenda escolar a todos os alunos da rede estadual a partir de 1º de fevereiro, data em que as instituições de ensino voltam a funcionar. O retorno às aulas acontece na semana seguinte, dia 8 (segunda).


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Todos os 3,3 milhões de estudantes poderão se alimentar nas escolas nos dias de aulas presenciais. A medida tem como objetivo atender aos 770 mil alunos considerados mais vulneráveis. Para estes, a merenda será servida diariamente.


O investimento para garantir merenda a todos os alunos é de R$ 1,1 bilhão, sendo R$ 900 milhões do governo estadual e o restante por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).


Segundo o governo paulista, 60% dos alunos das escolas estaduais se alimentam na instituição de ensino. Em razão da pandemia de Covid-19, mais de 770 mil alunos receberam, por nove meses, um auxílio no valor de R$ 55, visando garantir a segurança alimentar.


As escolas estarão abertas a partir de 1º de fevereiro, para formação e planejamento das equipes gestoras. Durante o período, também poderão acolher os alunos que mais precisam.


O início das aulas presenciais acontece no dia 8 de fevereiro. A presença dos estudantes será opcional nas cidades que estejam nas fases vermelha e laranja, as mais restritivas do Plano São Paulo. Nas duas primeiras semanas, as escolas estaduais receberão até 35% da capcidade de alunos por dia.


"A rede estadual de Educação, com mais de cinco mil escolas, vai oferecer a merenda completa para todos os alunos da rede pública estadual seguindo o sistema de revezamento para evitar aglomerações e obedecer aos critérios sanitários", disse o governador João Doria.


Logo A Tribuna