Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Santos passa de mil mortes por Covid-19; Baixada se aproxima de 3 mil

Desde o início da pandemia, Baixada Santista já registrou mais de 89 mil casos da doença

Por: Nathália de Alcantara  -  22/01/21  -  00:17
Baixada Santista se aproxima da marca de 3 mil mortes por Covid-19
Baixada Santista se aproxima da marca de 3 mil mortes por Covid-19   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

Santos passou das mil mortes desde o começo da pandemia de coronavírus. Em 24 horas, a Cidade confirmou 25 mortos pela doença. Dessas notificações, 20 são óbitos de santistas registrados em hospitais de outras cidades da Baixada Santista, da Capital e do Interior do Estado, cujos registros oficialmente chegaram à Vigilância Epidemiológica de Santos somente nesta quinta-feira (21).


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Os óbitos referem-se a dez mulheres, entre 45 e 99 anos, falecidas entre os dias 18 de maio de 2020 e 21 de janeiro de 2021, e 15 homens, entre 33 e 91 anos, falecidos entre os dias 9 de junho de 2020 e 20 de janeiro de 2021. Assim, o total de óbitos de residentes em Santos desde o início da pandemia chega a 1.010 pessoas.


A região teve 29 óbitos registrados em 24 horas, sendo dois em Mongaguá e um em Peruíbe. A Baixada passou dos 89 mil doentes desde o começo da pandemia, chegando a 89.414 casos, além de 2.996 mortes.


Doentes


Só Santos recebeu 266 notificações de covid-19 entre munícipes em 24 horas. O número acumulado de casos passou de 32.712 para 32.978.


A quantidade de pessoas internadas com covid-19 na rede hospitalar de Santos diminuiu, pelo terceiro dia consecutivo. Nas últimas 24 horas, passou de 249 para 227 pessoas. A queda é de 8,8%.


Do total de internados, 127 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), voltados aos casos mais graves.


A taxa de ocupação geral dos 645 leitos covid-19 disponíveis está em 35%. Entre os 280 leitos de UTI, a ocupação é de 45%. Na rede SUS, a taxa é de 37% e, na rede privada, de 58%.


Logo A Tribuna