Prefeitos da Baixada Santista dizem agir para conter covid-19

Chefes dos Executivos municipais repercutem manutenção da região na fase amarela do Plano SP

Por: Da Redação  -  09/01/21  -  22:49
Santos recebeu 206 resultados positivos para a doença nesta sexta-feira
Santos recebeu 206 resultados positivos para a doença nesta sexta-feira   Foto: Matheus Tagé/AT

A manutenção da Baixada Santista na fase amarela do Plano São Paulo repercutiu, também, entre os prefeitos da Baixada Santista. Nesta etapa existem medidas restritiva em bares, restaurantes e cinemas. O anúncio da mudança na primeira semana epidemiológica do ano foi feito nesta sexta-feira (8), junto com um endurecimento nas regras para alteração de fases.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Para o prefeito de Santos, Rogério Santos (PSDB), a permanência na fase amarela mostra que o trabalho feito está dando resultado. “Estamos avançando, melhorando os indicadores mesmo com a pandemia estando na segunda onda no Brasil.”


O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), diz manter uma série de medidas condizentes com a fase amarela para garantir o controle da pandemia. “Seguiremos fazendo os investimentos e adotando os cuidados necessários para manter esse quadro de estabilidade.”


O prefeito de São Vicente, Kayo Amado (Pode), afirma ser fundamental manter todos os cuidados necessários. “Estamos empenhados em colocar a vida das pessoas em primeiro lugar. É importante que a sociedade se conscientize da responsabilidade que cada cidadão tem nessa luta contra o coronavírus. Em breve, com a vacina que está chegando, voltaremos à normalidade.”


O prefeito de Itanhaém, Tiago Cervantes (PSDB), recebeu com preocupação a notícia da fase amarela. “Espero o reequilíbrio da questão econômica do Município, em uma fase menos restritiva, mas o Município continuará atendendo todas as normas sanitárias e orientando a população”, declara.


Logo A Tribuna