Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Idosos de 72 a 74 anos começam a ser vacinados no próximo dia 22 no Estado de SP

Ao contrário do que se esperava, Doria não aumentou as restrições de circulação com a implementação da ‘fase roxa’, que seria mais restritiva do que a vermelha, em vigor até 19 de março

Por: Por ATribuna.com.br  -  10/03/21  -  16:27
Atualizado em 10/03/21 - 16:46
Idosos de 72 a 74 anos começarão a ser vacinados a partir de 22 de março
Idosos de 72 a 74 anos começarão a ser vacinados a partir de 22 de março   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

O Governo de São Paulo anunciou a ampliação da vacinação. A partir de 22 de março serão imunizados idosos entre 72 e 74 anos. O governador João Doria (PSDB) destacou ainda a abertura de 338 novos leitos, sendo 167 de UTI. Ao contrário do que se esperava, o chefe do Executivo não aumentou as restrições de circulação com a implementação da ‘fase roxa’, que seria mais restritiva do que a vermelha, em vigor até 19 de março.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


No Estado são 730 mil pessoas nesta faixa etária, que foi incluída após a chegada de mais vacinas do Butantan.


“Lembro que começaremos, em 15 de março, a vacinar as pessoas de 75 e 76 anos de idade. Uma semana depois, já iniciaremos a vacinação de pessoas com 72, 73 e 74 anos. Uma dádiva para quem ainda tem seus pais, seus avós em vida é terem a oportunidade de prolongarem suas vidas com vacina”, disse Doria.


O governador destacou que, enquanto ainda não há vacina para todos e, portanto, é fundamental seguir os protocolos de segurança, com distanciamento, higienização e uso de máscaras.


Doria também apresentou uma pesquisa realizada pelo Butantan e pela Universidade de São Paulo (USP), no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), e revela a eficácia da CoronaVac contra as três variantes da covid-19 que circulam no País.


“Essa é uma excepcional notícia da ciência, mas também para a vida. A vacina do Butantan imuniza contra as novas variantes da Covid-19. Essa é mais uma comprovação da qualidade desta vacina, que hoje imuniza nove em cada 10 brasileiros em todo o país”, informou.



Doria anunciou nova ampliação de vacinação a partir de 22 de março (Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP)

Pesquisa
De acordo com o diretor do Instituto Butantan, os estudos preliminares, realizados em pessoas vacinadas, demonstram que a Coronavac é capaz de neutralizar variantes do novo coronavírus. Os dados incluíram amostras de 35 participantes vacinados na Fase III.


O estudo completo inclui um número maior de amostras, que já estão em análise. Os resultados completos serão divulgados posteriormente.


Ocupação de leitos
O aumento do contágio impactou na ocupação média dos leitos no Estado que, na última terça-feira (9), chegou a 82%.


De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Patrícia Ellen, a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross) – que encaminha pacientes para hospitais onde há leitos -, existe uma fila entre 1.800 e 1.900 pessoas em busca de tratamento.


Patrícia explica, porém, que “a fila não quer dizer que não estejam sendo atendidos, mas que precisam de leitos em melhores condições”.


O Governo já havia anunciado a abertura de 11 hospitais de campanha e, durante a 186º coletiva para atualizar os dados da covid-19, o secretário de Saúde do Estado Jean Gorinchteyn garantiu que estes estarão em funcionamento até abril - totalizando 15 unidades de atendimento. Ele ressaltou que antes da pandemia eram 3.500 leitos, e serão 9.200 ao final do próximo mês.


“Temos ainda leitos de UTI, mas a velocidade da doença a velocidade da forma grave que os doentes têm se apresentado, corre o risco de termos comprometimento no nosso sistema de saúde. Trinta e dois municípios do nosso Estado já tiveram colapso em suas assistências e foram resgatados por outros locais, mas temos que continuar”, disse.


Fase Vermelha


A fase vermelha anunciada no começo do mês, no dia 3 de março, devido ao avanço dos casos e contágio pela covid-19 no Estado, está mantida ao menos até o próximo dia 19, quando completa 14 dias de ampliação das restrições.


A princípio, na fase vermelha, só poderiam funcionar serviços essenciais, como: indústrias, escolas (agora, há restrição da Justiça), bancos, lotéricas, serviços de saúde e de segurança públicos e privados, construção civil, atividades religiosas, farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, feiras livres, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias, hotelaria e transporte público ou por aplicativo e, posteriormente, academias.


Já os comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e pedidos por telefone ou internet. Salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, lojas de rua, concessionárias, escritórios e parques se mantiveram fechados ao público.


‘Toque de restrição’
Durante a fase vermelha, o ‘Toque de restrição’ foi ampliado e aplicado das 20h Às 5h. Ou seja, quem não for trabalhar ou estiver em busca de serviços essenciais, não deve circular.


Uma força-tarefa da Polícia Militar, Procon, Vigilância Sanitária e Prefeitura amplia as ações para coibir atividades não essenciais, festas clandestinas e aglomerações.


De acordo com o governo, os trabalhadores em serviços essenciais não serão impedidos de circular, mas como todos nas ruas após às 20h, podem ser abordados para explicar o que estão fazendo fora de casa.


Logo A Tribuna